Em crise, Mano fecha treino do Cruzeiro; Dedé fica fora de atividade

Do correspondente Marcellus Madureira - Belo Horizonte , MG
22/05/2019 23:05:54 — 23/05/2019 00:18:43

Em: Bastidores, Brasileiro Série A, Campeonatos, Cruzeiro
Mano Menezes tenta corrigir os problemas do Cruzeiro (Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)

Tornou-se um hábito do Cruzeiro em 2019 fechar os treinamentos antes de qualquer partida, seja do Campeonato Mineiro, da Copa Libertadores ou do Brasileirão. No entanto, nesta quarta-feira, com a semana cheia de trabalhos, o técnico Mano Menezes fechou as atividades antes do jogo contra a Chapecoense, no Mineirão, no domingo, às 19h (de Brasília), pelo Campeonato Brasileiro.

A explicação está no momento vivido pelo Cruzeiro. Há algum tempo a Raposa não faz uma grande exibição. Alias, bem pelo contrário. O time de Mano Menezes passou a não impressionar mais – como vinha fazendo até a final do Campeonato Mineiro. Agora, o grupo convive com derrotas, jogos ruins e, sobretudo, críticas. Mano decidiu fechar a casa.

Para ter oportunidade de trabalhar em silêncio e mudar o patamar que agora se encontra, o Cruzeiro não deixou que os jornalistas percebessem detalhes dos treinamentos. A imprensa entrou, conversou com o jogador na entrevista coletiva, conseguiu ver o aquecimento – algo em torno de 10 a 15 minutos – e depois precisou sair para o fechamento dos portões. Quando a turma da comunicação deixou a Toca II, Mano iniciou o trabalho de reconstrução para tentar colocar o trem novamente nos trilhos.

O motivo para a crise não foi explicado. O elenco não está rachado, conforme a diretoria e o capitão Henrique garantem. Outra resposta, todavia, não era esperada. Os salários estão em dia e as premiações também, algo ressaltado pelo vice-presidente Itair Machado. As especulações surgiram após a dura derrota para o Fluminense, por 4 a 1, no último fim de semana, pelo Campeonato Brasileiro. Em um programa do canal Fox Sports, inclusive, foi citado que Mano Menezes empresta dinheiro à agremiação celeste. Isso foi desmentido. O jornalista Jorge Nicola, em seu blog, contou que há um racha no elenco e que premiações estariam atrasadas. Como citado acima, tudo desmentido – normal.

Enquanto a crise não passa, Mano trabalha. Fechou o treino e quer arrumar a casinha. Sofrer quatro gols não é normal para ele que em outros tempos, em 2017, prometeu, inclusive, que a equipe não sofreria mais de três. Para corrigir os problemas na defesa, o treinador não pôde contar com Dedé: o atleta ficou em trabalhos internos, mas não será problema para o duelo contra a Chapecoense, no Mineirão.