Cruzeiro vai à CBF para reclamar da arbitragem após empate: "Fomos prejudicados"

São Paulo, SP

17-09-2021 00:21:31

Horas depois de empatar com o Operário por 1 a 1, pela 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, em casa, o Cruzeiro anunciou que irá à CBF para manifestar formalmente o seu repúdio em relação a arbitragem da partida.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

"Assim como já fizemos em outras oportunidades, iremos à CBF manifestar formalmente nosso repúdio em relação ao que aconteceu no jogo de hoje. Fomos prejudicados em dois lances capitais, com a interferência do VAR em situações mal conduzidas pela equipe de arbitragem. Nossa diretoria comparecerá à CBF para se reunir com o presidente da Comissão de Arbitragem, onde externaremos nosso repúdio pelas interferências infelizes que foram fundamentais no resultado final da partida", escreveu o clube mineiro.

A Raposa aponta para dois erros cruciais de  Rodrigo Dalonso Ferreira. O primeiro é no lance do pênalti de Eduardo Brock em cima de Djalma Silva, onde o clube alega que o árbitro foi conferir no VAR depois de já ter autorizado o reinício da partida.

Segundo consta nas regras da CBF, "uma revisão pode ocorrer quando o jogo é interrompido, desde que o árbitro não tenha permitido que o jogo seja reiniciado".

Além disso, a diretoria celeste contestou a anulação do gol de Marcelo Moreno, já aos 52 minutos do segundo tempo. Após uma grande confusão no gramado da Arena Jacaré, Rodrigo foi ao VAR e optou por anular o tento do boliviano ao flagrar um toque de mão de Marco Antônio na jogada. Na visão do Cruzeiro, porém, "todas as imagens do VAR são inconclusivas".

"Assim, a responsabilidade é 100% do árbitro. Como o VAR não possuía a imagem conclusiva, o árbitro sequer deveria ser chamado e deveria ter seguido sua decisão inicial", disse o time.

Quem também reclamou foi o próprio Marcelo Moreno. Em entrevista após o jogo, o atacante fez duras críticas ao árbitro.

"É uma alegria que dura pouco. A gente não pode sofrer isso aqui, dentro da nossa casa. Mandar qualquer juiz desse para apitar o jogo, Cruzeiro querendo subir. Todo mundo se doando, e ele fazer uma coisa dessa. Isso não existe. A CBF tem que olhar isso. A gente dá a alma, depois sai e é cobrado. Aconteceu com o Tardelli em São Paulo. Não pode sair na rua, nossa família está em risco por causa dele. Ele sai escoltado por que? A gente é bandido? A gente fez um grande jogo, mas assim é impossível ganhar assim. Deu um pênalti contra, anula um gol que ia nos ajudar na classificação. Como a gente faz agora?", desabafou ao SporTV.

Com o resultado desta noite, a equipe do técnico Vanderlei Luxemburgo desperdiçou a chance de pegar o elevador na tabela de classificação e ficou apenas em 12º, com 30 pontos.


Deixe seu comentário