Coxa passa sufoco, mas elimina o Vitória da Conquista

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes - Curitiba,PR

08-02-2017 21:05:57

Foi no sufoco, passando por susto, ficando atrás no placar até os 34 minutos do segundo tempo, desperdiçando pênalti e com jogador expulso. Em meio a todas as adversidades, o Coritiba arrancou um empate em 1 a 1 diante do Vitoria da Conquista, no estádio Lomano Junior, e seguiu para a próxima fase da Copa do Brasil. Agora os paranaenses esperam pelo vencedor do confronto entre Ferroviária-SP e ASA de Arapiraca.

Com um gramado alto e ainda chuva para atrapalhar ainda mais, o Coxa esbarrava no primeiro adversário, ou seja, o piso pesado. Aos quatro minutos, Kleber, o baiano, tentou arriscar um chute de longe, mas bola saiu fraca, fácil para defesa de Wilson. Aos sete minutos, Willian Santos cobrou escanteio fechado e a defesa coxa-branca afastou. O time da casa tentava pressionar.

A equipe baiana mostrava muita disposição e encarava o jogo como uma verdadeira decisão. A primeira chance paranaense aconteceu apenas aos 12 minutos, em um chute mascado de Ruy, que saiu em escanteio. Aos 17 minutos, Filigrana levou a bola para o fundo, ganhou na vontade e cruzou. Na cara do gol, Ruy e Rildo se atrapalharam e perderam um gol incrível. O jogo era movimentado, mas o gramado dificultava o toque de bola.

Cobrança de falta de Carlinhos, aos 26 minutos, o Gladiador ganhou da defesa, mas testou mal. Dois minutos depois um lance espetacular. O árbitro ajudou no contra-ataque coxa-branca, que terminou primeiro nos pés de Kléber, que arrematou para uma grande defesa de Rodolfo e, no rebote, a defesa apareceu para evitar o segundo arremate do atacante alviverde. Até que aos 33 minutos, Rildo invadiu área e foi derrubado por Rodolfo. Pênalti marcado. Na cobrança do Gladiador, o goleiro se redimiu defendendo com os pés.

Depois do intervalo, o Vitória voltou com duas mudanças, com as saídas de Dionísio e Kléber para as entradas de Dinda e Wander. Logo aos dois minutos, um choque entre o goleiro Rodolfo, atacante Kleber e Lúcio deixou o zagueiro no chão. Com a bola rolando novamente, o Coxa tentava ganhar mais espaço. Mas, aos seis minutos, em ataque que começou com um lançamento do goleiro, a bola sobrou para Todinho invadir a área após limpar a zaga e tocar na saída do goleiro para abrir o placar.

Carpegiani apostou na entrada de Neto Berola, que teria pela frente um time mais fechado na defesa para defender sua vantagem. Aos 11 minutos, Ruy cobrou falta e Walisson Maia desviou para fora. Aos 16 minutos, Alan Santos soltou o petardo e Rodolfo foi buscar no cantinho. A situação se complicou aos 20 minutos, quando Galdezani recebeu o segundo cartão amarelo e foi mais cedo para o vestiário, deixado o Coxa com um a menos.

Cinco minutos depois, foi a vez de Emilio, do Vitória, ser expulso, dando um novo ânimo para o Coritiba. A defesa baiana montou um verdadeiro ferrolho, apostando ainda nos contra-ataques. Aos 32 minutos, Berola abriu espaço e bateu colocado, para fora. Até que, aos 34 minutos, cobrança de escanteio e Werley cabeceou para deixar tudo igual. Muita reclamação dos donos da casa, aos 37 minutos, depois que Wander foi derrubado na área e o árbitro nada marcou. As duas equipes mostravam cansaço, mas seguiram lutando até o apito final.

VITÓRIA DA CONQUISTA (BA) 1 X 1 CORITIBA (PR)

Local: estádio Lomano Junior, em Vitória da Conquista (BA)
Data: 08 de fevereiro de 2017, quarta-feira
Horário: 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Claudio Francisco Lima e Silva (SE)
Assistentes: Ailton Farias da Silva e Daniel Vidal Pimentel (ambos de SE)
Cartões amarelos: Emilio (Vitória); Galdezani, Ruy (Coritiba)
Cartões vermelhos: Emilio (Vitória); Galdezani (Coritiba)

Gols
VITÓRIA DA CONQUISTA: Todinho, aos 06 minutos do segundo tempo
CORITIBA: Werley, aos 34 minutos do segundo tempo

VITÓRIA DA CONQUISTA: Rodolfo, Fieta, Emílio, Lúcio e William Santos; Maicon Costa, Diego Aragão, Dionísio (Dinda) e Kleber (Wander); Todinho e Kaká (Silvio).
Técnico: Eduardo Bahia

CORITIBA: Wilson; Werley, Walisson Maia, Juninho, Carlinhos (Henrique Almeida); Alan Santos (Edinho), Matheus Galdezani, Ruy; Rildo, Filigrana (Neto Berola) e Kleber.
Técnico: Paulo César Carpegiani

Deixe seu comentário