Zé Maria vê tabu atrapalhar Ponte e título corintiano encaminhado

São Paulo , SP
01/05/2017 11:00:35 — 06/05/2017 15:37:05

Em: Campeonato Paulista, Corinthians, Futebol, Ponte Preta
Após vitória por 3 a 0, Zé Maria vê título encaminhado para o Corinthians (Foto: TV Gazeta/Reprodução)

Uma das peças mais importantes do Corinthians campeão paulista de 1977, o ex-lateral direito Zé Maria entende que a Ponte Preta sentiu a pressão por nunca ter conquistado um título expressivo em sua história de 116 anos na derrota por 3 a 0, domingo, no Moisés Lucarelli, pelo jogo de ida da final do Campeonato Paulista.

“Nós, que já tivemos numa situação parecida, sem conquistas, pesa. O emocional mexe muito. O que a Ponte vinha jogando, ela deixou de jogar em função do emocional. Era uma decisão, as duas equipes parecidas no estilo de jogo”, afirmou, durante participação no programa Mesa Redonda, da TV Gazeta.

No duelo do último domingo, o Corinthians não se intimidou com o Majestoso lotado e controlou a partida do começo ao fim. Rodriguinho abriu o placar aos 14 minutos do primeiro tempo, em jogada que começou com chutão do goleiro Cássio. O meio-campista deu números finais à partida no segundo tempo, em que Jadson também marcou o seu.

“O Corinthians entrou mais bem postado do que a Ponte Preta e foi feliz nas conclusões. A Ponte teve alguns lances, mas mais de bolas esporádicas. O Corinthians foi mais agressivo, a Ponte foi um time irreconhecível, não jogou quase nada”, avaliou Zé Maria.

Atualmente com 67 anos, o ex-lateral vê diferenças entre a decisão deste ano e a de 1977, que culminou com o fim do jejum de 23 anos sem títulos do Corinthians. Em sua análise, a final de 2017 reúne duas equipes de nível semelhante, diferentemente do confronto de 40 anos atrás, quando a Ponte tinha um time dotado de mais recursos.

“Em 77, nós chegamos contra um time que a gente mesmo achava que era tecnicamente melhor que o nosso. Foi um jogo da técnica contra a força. E nós ganhamos o jogo na garra. O time da Ponte Preta de hoje é igual ao time do Corinthians. Não tem muita diferença”, atestou, espantado com a tranquila vitória do Timão neste domingo.

“O 3 a 0 foi uma surpresa. Há muito tempo nós corintianos não íamos para uma decisão podendo perder. Espero que o Fábio (Carille) consiga pôr as cabeças dos meninos em ordem”, alertou.

O segundo e decisivo confronto está marcado para o próximo domingo, às 16 horas (de Brasília), no estádio de Itaquera. Só uma improvável derrota por quatro gols de diferença tiraria o troféu das mãos corintianas, o que praticamente inviabiliza o título pontepretano, segundo Zé Maria.

“É quase impossível o Corinthians não levar esse título. Encaminhou bem. Construiu uma vantagem quase impossível de ser revertida. É uma defesa que toma poucos gols e terá de sofrer três. É muito difícil o revés”, disse, antes de fazer um alerta. “A Ponte Preta vai estar com o brio machucado, vai ser um time totalmente diferente. Não vai ser esse jogo tão tranquilo”, concluiu.




×
Quer receber notícias do Corinthians?