Zagueiro do sub-20 vai em busca de primeiro título com o Corinthians após luta fora dos gramados

São Paulo, SP

23/09/22 | 05:00

João Pedro Tchoca não esteve entre os relacionados do Corinthians para a “final” da terceira fase do Paulista sub-20 na última quinta-feira, quando o Alvinegro venceu o Desportivo Brasil por 2 a 1 e se classificou para as quartas de final da competição.

Titular com o técnico Danilo Andrade, este é um indício de que ele foi preservado para a grande decisão da atual temporada da categoria: no domingo, o Timãozinho recebe o Palmeiras, a partir das 11h (de Brasília), na Neo Química Arena, pela final do Brasileirão da categoria.

"Sabemos que é um torneio de nível elevado, com as melhores equipes do país, mas fazemos parte de um clube gigante e temos de representar a camisa da melhor maneira possível", disse o defensor ainda antes da estreia no Brasileirão - agora, ele vive a expectativa de conquistar seu primeiro título com o clube após um longo e difícil período da carreira.


Em 2019, quando chegou, João Pedro sofreu uma grave lesão no joelho e ficou por quase dois anos parado. Prestes a retornar aos gramados, ele precisou esperar um pouco mais de tempo para voltar a jogar, visto que a pandemia de covid-19 atrapalhou seus planos.

O defensor estreou pelo sub-20 em junho de 2021 e jogou em 20 oportunidades, com um gol marcado. Já em 2022, fez parte do elenco que disputou a Copinha, firmando-se como zagueiro titular da equipe e um dos homens de confiança de Danilo, posteriormente. Na atual temporada, são 21 jogos disputados, sendo 13 pelo Brasileirão e oito pelo Paulista sub-20.

Para chegar até a final do Brasileirão sub-20, o Timãozinho ficou na segunda colocação do Grupo B e avançou para as quartas de final, quando eliminou o América-MG. Depois, deixou o Flamengo para trás.

O Alvinegro busca seu primeiro título da competição realizada pela CBF desde 2015. Já o Palmeiras quer repetir o feito de 2018 e ser a primeira equipe a conquistar o bicampeonato da disputa.

João Pedro Tchoca renovou seu vínculo com o Corinthians até março de 2025, com multa rescisória avaliada em 20 milhões de euros (R$ 104,5 milhões). Antes, seu contrato se estendia até o começo de 2023.

Deixe seu comentário