Walter treina com bola e fica perto de voltar ao time no Majestoso

Tomás Rosolino - São Paulo,SP

02-11-2016 12:09:35

Walter saiu machucado contra a Chapecoense, mas deve atuar no Majestoso, no Morumbi

O goleiro Walter foi a maior novidade do Corinthians na manhã desta quarta-feira, sem folga para o elenco apesar do feriado de Finados, na primeira vez em que Oswaldo de Oliveira montou uma equipe pensando no clássico de sábado, contra o São Paulo, às 19h30 (de Brasília), no estádio do Morumbi, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogador treinou com bola, não apresentou limitações físicas e está perto de "retornar" ao time.

Apesar de ser dúvida para o embate, Walter não pode ser classificado como um retorno por ter sido titular no empate por 1 a 1 com a Chapecoense, no sábado, no estádio de Itaquera. O jogador atuou nos 15 primeiros minutos da partida, mas sentiu um desconforto muscular na coxa direita e foi substituído por Cássio. Nos exames, não foi constatada uma lesão, apesar das dores, por isso a evolução do tratamento é avaliada diariamente.

Nesta quarta, ele fez um trabalho de movimentação lateral com o preparador de goleiros Mauri Lima, defendendo chutes rápidos desferidos pelo profissional da comissão técnica. O treinamento foi bastante semelhante ao realizado pelos arqueiros nos aquecimentos antes dos jogos, tido como a melhor forma de soltar a musculatura, e mostrou Walter sem reclamar de dores durante os cerca de 30 minutos da atividade.


Assim que terminou de realizar o treino, Walter deixou o gramado para finalizar a preparação nas dependências internas do CT. Mauri, que havia liberado os outros goleiros para participar do treino ministrado por Oswaldo de Oliveira e seus auxiliares, no campo ao lado, permaneceu no banco de reservas acompanhando o encerramento da movimentação.

Assim que o treinador determinou o final do dia de trabalho, Mauri foi logo conversar com Oswaldo para lhe dar um parecer a respeito da condição física de Walter. Os dois conversaram por cerca de cinco minutos, com Mauri sendo praticamente o único a falar para explicar o que foi feito com o camisa 27. O técnico assentiu a todo momento e logo depois se encaminhou para o mesmo local onde estavam os jogadores.

À espera da definição de Oswaldo, Cássio foi quem treinou com os titulares, atuando parte no gol atacado pelos companheiros e parte como membro do time em um rápido treino tático frente aos reservas. Matheus Vidotto, Caíque França e Douglas, por sua vez, ficaram mais de uma hora se revezando no gol para defender as finalizações dos jogadores reservas.

Deixe seu comentário