Vítor Pereira acredita que vitória contra o Galo "fez mal" ao Corinthians contra o Atlético-GO

São Paulo, SP

28/07/22 | 00:25 - 28/07/22 | 00:30

O técnico Vítor Pereira, que fez 54 anos na última terça-feira, não gostou nada do "presente de grego" desta quarta-feira, a derrota do Corinthians por 2 a 0 para o Atlético-GO, no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, no estádio Antônio Accioly. Insatisfeito, ele disse que o time entrou "de barriga cheia" após a vitória de virada no último final de semana, contra o Atlético-MG.

"Para mim, a explicação deste jogo é muito simples: vi uma equipe lutando em todos os duelos, jogar com a faca na boca, dividindo todos os lances, e vi a minha... Depois, a vitória em Mineiro (Atlético-MG) nos fez mal, jogamos de barriga cheia. Não lutamos por todas as bolas, chegamos sempre atrasados, eles foram sempre mais rápidos e mais fortes na bola", iniciou o treinador na coletiva de imprensa após a derrota.

"No jogo em casa, temos que jogar exatamente como eles jogaram aqui, com a faca na boca, metendo o pé. Temos de ser agressivos em cada bola, disputar como se fosse a última. É a única forma de dar a volta nesse resultado", complementou.

VP também disse que o resultado foi justo diante do que o próprio time produziu. "Este jogo tem que servir de lição. Não podemos entrar dessa forma. Se jogarmos da forma que jogamos, não tem hipótese nenhuma (de vencer). Temos que ir com tudo e hoje não fomos essa equipe. Jogamos contra um adversário que jogou assim e perdemos com justiça", finalizou.

O jogo da volta será somente no dia 17 de agosto, na Neo Química Arena, também às 21h30 (de Brasília). Para avançar direto, o Timão precisará fazer mais de dois gols de diferença.

E MAIS: Cássio reconhece jogo ruim do Corinthians, mas acredita em classificação em casa

Agora, o clube volta as atenções para o Campeonato Brasileiro, competição na qual está na segunda colocação. Neste sábado, na Neo Química Arena, recebe o Botafogo, às 19h (de Brasília), pela 20ª rodada.


Veja outros trechos da coletiva de VP:

Resultado

"Dois a zero é dois a zero. Vamos ter que entrar e jogar da forma que o Atlético jogou aqui. Se jogarmos da forma determinada que jogaram aqui, temos possibilidade, mas temos que mudar radicalmente a forma de estar em campo em relação a hoje. Não entramos com a mentalidade, apesar de todos os avisos, que deveríamos ter entrado".

Fausto Vera

"Nós temos muita gente voltando de lesão, de um tempo parado, naturalmente esses jogadores estão com dificuldade. Não são os mesmos de antes da lesão. Temos alguns jogadores que não têm tido a possibilidade de treinar porque começaram a jogar, então o jogo é a única forma de dar a eles competitividade. Mas não estão no mesmo nível. Falando do Vera, é um jogador de qualidade e que está com ritmo, então aproveitamos o ritmo dele. Ele vem trazer mais qualidade ao elenco, e nós, como eu te digo, temos que melhorar. Não vou falar do ponto de vista ofensivo ou defensivo, temos que melhorar a atitude, depois tudo vai melhorar junto".

Problemas na marcação

"Muita dificuldade em defender os corredores laterais. A opção do trio de ataque foi minha, só eu tenho que assumir a responsabilidade, mas não me parece que a gente consiga defender os corredores dessa forma. Para mim, não dá. Eles criaram situações de dois contra um nas laterais porque defendemos mais. Depois veio o chegar atrasado, não estar compacto. O Atlético é uma equipe perigosa. No primeiro jogo que jogamos aqui sentimos claramente, eles têm extremos rápidos que criam problemas. Não evitamos essa bola lançada no espaço, nem evitamos o dois contra um nos corredores laterais, e tomamos um gol exatamente igual ao jogo do (Atlético) Mineiro".

Deixe seu comentário