Técnico do Nacional elogia goleiro e define Corinthians como “duríssimo”

Helder Júnior e Tomás Rosolino - São Paulo,SP

05-05-2016 00:41:44

Minutos depois de eliminar o Corinthians da Copa Libertadores da América, o técnico Gustavo Munúa estava tão tranquilo quanto foi o Nacional na noite desta quarta-feira, em Itaquera. O comandante uruguaio felicitou a sua equipe pela classificação com o empate por 2 a 2 e ainda elogiou o time adversário.

“O Corinthians é uma grande equipe, que sabe muito bem o que fazer em todos os momentos. É um time rápido, tecnicamente muito bom, com bastante mobilidade. É preciso ter concentração para não perder a superioridade técnica. Foi um rival duríssimo, um dos mais difíceis que poderíamos encontrar nesta Copa”, enalteceu Munúa.

Apesar de ter dificultado o jogo para o Nacional, o Corinthians abusou do nervosismo “em um estádio repleto, com a sua gente empurrando”, conforme o técnico uruguaio definiu a arena mais de uma vez. Quando ameaçou o gol adversário, os atletas de Tite encontraram o goleiro Conde inspirado.

“Ele teve uma partida realmente maravilhosa, incrível, típica de Copa”, empolgou-se Munúa, que foi goleiro do próprio Nacional enquanto jogador. “Esteban (Conde) demonstrou muita tranquilidade e transmitiu isso para a equipe em meio a toda a tensão que havia no campo. Ainda defendeu um pênalti, o que foi chave. Fez uma partida redonda a nível internacional, em um estádio como esse, o que não é fácil”, acrescentou.

Gustavo Munúa deixará de comemorar a classificação do Nacional em breve para se concentrar na sequência da Libertadores, em que terá o argentino Boca Juniors ou o paraguaio Cerro Porteño como adversário nas quartas de final.

“Contamos com uma equipe comprometida. Sou agradecido aos jogadores pela maneira como estão representando o Nacional internacionalmente. Estamos vivendo um momento muito lindo, de que o nosso torcedor não desfrutava há muito tempo, com todos deixando as suas almas em campo”, concluiu o treinador.

Deixe seu comentário