Sylvinho valoriza resultado e apoio da torcida em vitória do Corinthians

São Paulo, SP

14-10-2021 00:40:41

O Corinthians venceu o Fluminense por 1 a 0 na noite desta quarta-feira sem jogar um grande futebol. Mesmo assim, o resultado manteve a equipe no G6, agora com a mesma pontuação que o arquirrival Palmeiras.

Após a partida, Sylvinho valorou os três pontos e, principalmente, o apoio dos torcedores, que compareceram apenas pela segunda vez desde a liberação do Governo do Estado de SP.

"Um setor de meio campo bem construtor, muitas vezes a gente encontra um adversário que está ali, com um tripé de meio campo, jovens, técnicos, por fora atletas velozes, um time compacto, toma poucos gols, concede poucas situações. Esperávamos um jogo muito difícil, não queríamos um jogo aberto, de transição, queríamos tirar essa transição, manter posse e jogar no campo adversário. Algumas coisas funcionaram, outras, não. Mas, o resultado foi muito importante, novamente no nosso estádio, com o torcedor. Fica claro como o torcedor empurra, traz esse componente, e isso ajuda, porque o jogo foi difícil, e o campeonato é assim. Hoje fizemos todo o esforço e contamos com essa ajuda do torcedor".

"Os primeiros 15 minutos, começamos bem o jogo, atmosfera forte, e tivemos ocasiões próximas. Do outro lado, um adversário que tira o espaço e vai criar problemas. Óbvio que não foi um dia dos mais inspirados na construção, correto, já entendíamos que o jogo era esse, tínhamos a estratégia de posse, pelos lados, o gol sai assim, e o adversário rápido para contra-atacar, mas acabamos ganhando e isso é muito importante".

Agora, o Corinthians se prepara para enfrentar o São Paulo, no Morumbi, na segunda-feira.


Veja outros trechos da entrevista coletiva de Sylvinho:

Situação de Willian
"Os departamentos são absolutamente ligados. O atleta fez exames, não viajou, teve treinos de segunda, terça e apto pata jogar na quarta. Se ele tinha condições para 90 (minutos) físicas, não sabemos. São atletas de altíssima qualidade que chegaram, mas precisam de adaptação, ele teve muito tempo fora e estamos andando com muito cuidado. Ele estava tranquilo, treinou sem sentir nada, mas todo atletas que vai pra campo está correndo o risco. Ele é experiente, entendemos que ele pode ter sentido um desconforto, vamos entender, mas faz parte, esperamos realmente que não seja nada".

Substituto de Fagner
"O João Pedro é um atleta de alto nível, veio ao clube, temos trabalhado o João Pedro para que ele entre em boa condição dentro do grupo. O Du, não, tem base, já jogou na latera e muito bem, jogos difíceis, Atlético-PR e Grêmio, tem todos os conceitos, fez base na lateral e também pode jogar no meio campo, temos um mundo de atletas que fizeram isso, de jogar no meio e na lateral. São duas opções muito boas que temos. João estamos trabalhando bem ele, vem de um período inativo importante, estamos indo com calma, construindo a história dele no clube com calma".

Vitória fundamental
"Importante a vitória, um campeonato difícil, temos falado. Entendo que vai ficar mais difícil, tenho visto muitos jogos, os objetivos começam a aparecer, os pontos têm de ser somados, estamos trabalhando em construção de um grande grupo com três pilares, como tenho dito sempre, estamos somando nossos pontos, e vai ficar ainda mais difícil. Feliz por estar numa zona alta da tabela, mas temos de continuar construindo, vamos de jogo a jogo."

Duelo com Ceni e São Paulo
"É um clássico muito bom, um jogo sempre muito atrativo, de rivalidade, de qualidade técnica, um jogo excelente, bom, difícil, de maneira que vamos começar a construir esse jogo a partir de amanhã. Quero entender, postura de um treinador, eu tenho minha forma de ser, acredito que a grandeza de um clube é muito acima que qualquer atleta ou treinador. É bonita a história do Rogério, assim como a minha aqui, mas os clubes estão muito acima, pelo menos eu assim entendo, os grandes protagonistas são sempre os atletas, e as camisas, as camisas são o grande fator desse clássico que vamos começar a trabalhar a partir de amanhã".

GP no lado esquerdo
"Muitas vezes a gente acaba tendo a cobrança porque o atleta é muito posicional. A troca resulta numa diferença para o adversário, porque é uma outra postura, características diferentes. O Gustavo, pela direita, tem a bola de fundo e cruzamento que tem nos ajudado muito. Lado contrário, ele tem esse cruzamento de pé contrário. O GP, sim, pelo lado esquerdo, fica mais inibido, mas o lado contrário é o lado que ele mais troca, mas essa troca causa problema para o adversário. Tínhamos feito isso antes de sair o gol, temos trabalho essa jogada. Tem a outra parte, quando tem Willian se adapta pelos dois lados, carreira brilhante, se sente muito bem dos dois lados, e o GP tem aprendido também, o Gustavo menos, enfim. Fizemos, sim, de forma proposital, ocorreu uma mudança e no jogo se tira proveito. Isso também ocorreu contra o Bahia, antes do pênalti, o Willian já estava pelo lado direito. São situações que vamos colocando, tem aparecido bom resultado".

Excesso de cruzamentos
"Muitas vezes os laterais não passam e constroem. O jogo nos levou a uma situação como essa. Tivemos muitos um contra um, mas com marcação dobrada, alguns cruzamentos, sim, porque o lateral, quando atinge uma meta, não vai voltar a bola para trás. Aliás, o gol saiu de um cruzamento, de um pé trocado, para um externo, e os laterais estão livres para subir. Por isso hoje muitos cruzamentos, talvez exagerado, vamos analisar, mas futebol tem esses componentes também".

Fase de GP
"Assim como brilha os olhos desses atletas da base, o meu também, da comissão, da diretoria, do presidente, identificação com o clube. Eles estão respondendo, está correto. É um atleta que estamos olhando desde nossa chegada, trabalhamos para ele desenvolver o potencial, tem gol, cruzamento, posição defensiva, assim como em seu momento o Roni, o Adson, outros tiveram seus momentos. Muito bom, fascina, é gostoso, estão querendo espaço. Estão respondendo, estamos felizes, todos com muita margem de crescimento".

Não tomou gol após muito tempo
"É uma vantagem não tomar o gol. Se fala muito do futebol alegre, feliz, do primeiro homem que sai jogando, que potencializa parte importante do time, mas todos eles têm de defender. O jogo passa por isso, a complexidade de atacar e defender. Esse é o futebol. Os atletas têm esse comprometimento defensivo, em outros jogos buscamos isso também, mas temos adversários, que também trabalha para fazer gol. Mas, é interessante, sim".

Autoanálise
Construção está sendo feito, a gente quer apressar etapas, pular nunca, é o momento. Eu riu um pouco, mas quem me conhece sabe. Eu não tenho pretensão de que o Corinthians tenha minha cara. Hoje, um dia importante, histórico para o clube, o título de 77, muito importante, simbólico, emblemático. Eu não tenho essa pretensão, de ter a minha cara. Quero trabalhar, ver jovens despontando, ver aqueles que estão com 30 ou mais e têm ambição. Estou feliz por esse trabalho, está crescendo, mas é a cara do clube, dos atletas. A gente contribui com bastante dedicação, mas tem bastante coisa para melhorarmos. Esperamos que essa fase de construção passe rápido, de pontos, de jogo a jogo e terminar bem o nosso campeonato".

Defesas de Cássio após falha
"Cássio é um atleta com histórico extraordinário no clube, referência, atleta exemplar, que como qualquer outro pode em algum dia falhar. É um daqueles atletas que os olhos brilham no dia a dia. Ele fez uma defesa importante naquele momento, muito bem, continua sendo referência, líder do grupo, e muita vontade de continuar jogando, brilhando e fazendo história".

Deixe seu comentário