Presidente do Corinthians evita criticar empresário de Malcom

Helder Júnior - São Paulo,SP

12-02-2016 17:04:05

Tite, ao contrário, ficou inconformado com Fernando Garcia, que era conselheiro do clube

Com um discurso sempre muito próximo ao de Tite, o presidente Roberto de Andrade não seguiu o exemplo do técnico gaúcho ao comentar a saída do jovem atacante Malcom para o Bordeaux, da França. O mandatário evitou mencionar Fernando Garcia, empresário do novato e antigo integrante do Conselho Deliberativo do Corinthians, ao falar sobre a transação nesta sexta-feira.

“Desde que assumimos o Corinthians em 2007 (refere-se à chegada ao poder do grupo liderado por Andrés Sanchez), adotamos a postura de não contrariar quem quer ir embora. Se conversamos com o atleta e ele manifesta vontade de sair, com a parte comercial agradando ao Corinthians, o costume é liberar. Quem não está feliz procura uma felicidade maior ou igual em outro lugar”, resumiu Roberto, sem questionar Garcia.

Tite, ao contrário, posicionou-se com bastante irritação depois que a perda de Malcom foi confirmada. O técnico achava que o atacante de 18 anos, “um diamante”, ainda precisava ser lapidado pelo Corinthians antes de atuar no exterior. Chegou a fazer um apelo público para que a venda ao Bordeaux não fosse concretizada. Derrotado, atacou “todos os empresários que buscam benefício próprio e grana”.

Para Roberto de Andrade, contudo, foi o desejo de Malcom que prevaleceu. “O jogador queria ir para a Europa. Se você o frustra, pode ser que não tenha o dinheiro nem ele na sequência do trabalho”, simplificou.

A diretoria do Corinthians possui outras parcerias com Fernando Garcia, o que pode explicar a intenção de não se indispor ainda mais com o empresário. No caso de Malcom, o clube detinha apenas 30% dos direitos econômicos do novato porque repassou o restante que possuía para pagar dívidas com o agente. Hoje, Lucca e Marlone disputam o espaço aberto na equipe titular.

Deixe seu comentário