Mosquito lembra como filhos lhe ajudaram a "correr mais" e voltar ao Corinthians

Tiago Salazar - São Paulo,SP

02-02-2021 14:38:09

Depois de entrar em apenas cinco jogos, Gustavo Mosquito foi emprestado pelo Corinthians. O atacante passou por Vila Nova, Oeste e Paraná antes de ser chamado por Tiago Nunes para voltar ao Timão, onde hoje é um dos titulares.

Nesta terça-feira, véspera de um jogo importante contra o Ceará, Mosquito relembrou como seus filhos ajudaram nessa retomada.

"No período que eu fui emprestado, para o meu crescimento foi bom, mas para minha carreira não foi bom, porque eu não joguei. Passaram muitas coisas na minha cabeça, ainda mais quando eu estava no Oeste, minha esposa ficou grávida de gêmeos, e eu pensei: 'agora eu tenho que correr o dobro, correr por eles'. Fui para o Paraná, lá eu joguei, e dei a volta por cima, que não é fácil. O Tiago Nunes me deu essa chance, procurei agarrar".

Mosquito sabe da importância que o próximo desafio tem para o clube e fez uma avaliação do que aconteceu com a equipe em jogos recentes, contra Palmeiras, Red Bull Bragantino e Bahia.

"Foram jogos que a gente não correspondeu, infelizmente a gente deixou cair, acho que foi um pouco de desgaste físico também, um jogo atrás do outro, e a concentração, falta de concentração em alguns jogos, tomar gol cedo, isso prejudicou um pouco, mas agora é virar a página e buscar esses seis pontos dentro de casa".


Leia outros trechos da entrevista coletiva de Mosquito:

Treinos à parte
"Fico feliz com esse crescimento. O Mancini tem sido importante não só pra mim, mas para todo grupo. Os trabalhos específicos são importantes. Ele (Mancini) tem nos ajudado bastante, nos dado bastante confiança".

Apelido
"Tranquilo. Já deixei claro isso. Não tem problema nenhum me chamar de Mosquito, de Gustavo, Gustavo Silva, vocês que mandam".

Jogos contra Ceará e Athletico
"É o jogo da vida, são confrontos diretos, que a gente não pode deixar escapar esses pontos. A gente almeja a Libertadores, é o jogo da vida, não podemos deixar escapar esses pontos"

Próxima temporada
"Primeiro, temos de pensar nos nossos objetivos nessa temporada, depois pensar na próxima, e aí pensar em coisas maiores, grandes, que é brigar por títulos, mas primeiro pensar nessa reta final".

Novas vagas
"Facilita um pouco, né? Claro que a gente quer buscar o G6, quando mais melhor, mas o G8 com certeza facilita um pouco"

Meta de 15 pontos
"A meta, agora, é a Libertadores, independente se a gente conseguir esse número de pontos ou não. Temos de pensar jogo a jogo, temos confrontos diretos em casa. Então, primeiro é pensar no Ceará".

Jogadores que vão voltar de empréstimo
"Todos eles cresceram, jogaram onde estavam, isso é importante. Acredito que vai ser muito importante essa volta para eles. Posso dizer para eles agarrarem a oportunidade, focado, porque estar aqui é muito bom. Joguei em clubes menores e sei como é difícil".

Ausência de Cazares
"Desfalques são importantes, o grupo todo sente falta, agora o Araos fez um bom jogo, mas, claro, o Cazares faz muita falta. Ramiro, que não pôde jogar nesse último jogo, todos são importantes. Agora é pensar no Ceará, temos um grupo qualificado".

Opção como centroavante
"Eu nunca joguei, mas se ele precisar, estou aqui para ajudar. Ele até treina alguns outros jogadores de velocidade na posição, eu nunca treinei, mas, se precisar, eu jogo, sem problema nenhum. Depende do que o Mancini quer durante o jogo. O Jô não é de velocidade, mas é um grande jogador, temos também o Léo Natel, mas, se o Mancini precisar, jogo sem problema nenhum".

Críticas sobre Jô
"Normal a cobrança em cima dele, mas, se não me engano, ele é o artilheiro do time. Pessoal pega um pouco pesado, mas ele é um grande jogador, um cara tranquilo e que me ajuda muito dentro de campo, está sempre conversando comigo. A resposta é dentro de campo que temos de dar, tenho certeza que ele ainda vai nos ajudar muito".

Deixe seu comentário