Mancini foge do óbvio e ganha moral com acertos no Corinthians - Gazeta Esportiva
Gazeta Esportiva

Mancini foge do óbvio e ganha moral com acertos no Corinthians

Tiago Salazar - São Paulo,SP

Publicação 15/01/21 | 07:00

"A cada jogo, o Corinthians ganha corpo, confiança. É uma luta diária, só nós sabemos o quanto é difícil chegar e ter de arrumar uma equipe que vinha mal, mas, felizmente, entendeu que dava para reescrever esse livro da temporada. Estamos dispostos a isso, a enxergar os erros para, aos poucos, ir afinando melhor. Por que vários atletas subiram de produção? Porque eles podem subir de produção".

A declaração é de Vagner Mancini e foi dada durante a entrevista coletiva que sucedeu a goleada corintiana sobre o Fluminense, por 5 a 0, na Neo Química Arena.

 

Dentro desse contexto de reorganização e mudança de postura dos atletas e do time como um todo, é possível perceber também como o técnico tem sido cirúrgico em suas escolhas, mesmo quando elas fogem da obviedade e levantam desconfiança.

A Gazeta Esportiva lembra ações de Mancini em 10 de seus 15 jogos à frente do Corinthians que surtiram efeito prático e rápido:


Athletico-PR
Logo na estreia, Mancini apostou em Xavier entre os titulares e colocou Everaldo no segundo tempo. O Timão venceu justamente com passe do volante e gol do atacante.

Vasco
Contra o Vasco, Mancini foi de Mantuan como homem de referência do ataque. O garoto não só jogou bem, como fez um belo gol. E na etapa final, de novo, Everaldo entrou para ser decisivo.

Inter
Quando o Corinthians enfrentou o Inter, então líder, Mancini não tinha Jô. Davó, que sequer vinha sendo relacionado, foi promovido a titular. Conclusão: vitória por 1 a 0 com gol de Davó.

Atlético-GO
Contra o Atlético-GO, o Corinthians não passou de um empate, mas foi naquele jogo que Mancini resolveu dar chance a Gabriel como titular do time. Desde então, a evolução do camisa 5 é um dos pontos que mais chamam atenção no elenco.

Grêmio
O Timão chegou a ter dois expulsos contra o Grêmio. Ainda assim, segurou o 0 a 0 sem deixar os gaúchos chegarem perto do gol de Cássio. Nesse jogo, o alvinegro não perdeu a compactação em momento algum, apesar da inferioridade numérica, nem mesmo com as cinco substituições de Mancini, que colocou Bruno Méndez, Piton, Xavier, Camacho e Léo Natel durante o embate.

Coritiba
O gol da vitória sobre o Coritiba, fora de casa, foi de Fábio Santos, de pênalti. Mas, a jogada que originou a penalidade saiu de Lucas Piton, que naquela noite foi escalado como ponta esquerda e, por isso, estava dentro da área para tentar o arremate. Nesse jogo, Bruno Méndez também justificou a confiança depositada pelo técnico.

São Paulo
No Majestoso, o Corinthians teve pela frente um São Paulo embalado, com longa invencibilidade e líder. O Timão, porém, sobrou no jogo. Léo Natel, a surpresa de Mancini, foi bem ao atuar como centroavante, quando todos esperavam por Davó.

Goiás
Com a lesão de Cantillo no Majestoso, ficou a dúvida sobre quem entraria contra o Goiás. Mancini, mais uma vez, fugiu do óbvio e colocou Gustavo Mosquito. O atacante fez gol, jogou bem e foi mais um que não saiu mais do time.

Botafogo
No último jogo do Corinthians em 2020, Mancini deu chance a Mateus Vital no segundo tempo, e foi do meia o gol que sacramentou o triunfo do alvinegro paulista.

Fluminense
Na goleada sobre o Fluminense, de novo Mateus Vital apareceu, dessa vez como titular, na vaga de Otero, desfalque por causa da covid. O que aconteceu? Gol de Vital. Além dele, Luan, que entrou no segundo tempo, foi às redes depois de cinco meses.

Agora, o desafio será contra o Palmeiras, o primeiro Derby de Mancini. Para segunda-feira, às 19 horas, no Allianz Parque, o técnico do Corinthians terá Ramiro de volta, depois do volante cumprir suspensão na última quarta.

Resta aguardar para saber qual será a 'sacada' de Mancini dessa vez.


 

Deixe seu comentário