Há 18 dias sem técnico, Corinthians não vai mudar postura no mercado

Tiago Salazar - São Paulo,SP

21-02-2022 20:29:33

O Corinthians segue sua busca por um técnico.

Desde a demissão de Sylvinho, no dia 3 de fevereiro, 18 dias já se passaram, mas a postura da diretoria alvinegra vai continuar a mesma: manifestação oficial só quando alguma negociação estiver concretizada.

O presidente Duilio Monteiro Alves tem mantido apenas a cúpula do futebol sob ciência de tudo que vem acontecendo, e cobrado discrição.

Ainda assim, as especulações são frequentes, com diversos nomes sendo discutidos diariamente entre jornalistas e torcedores.

Aliás, isso tem incomodado bastante a diretoria. A percepção interna é de que muitas vezes críticas são disparadas sem nem mesmo a diretoria ter envolvimento com os temas abordados.


O único profissional, nessas mais de duas semanas, que recebeu uma proposta oficial do clube foi o português Luís Castro.

Duilio conversou com o estrangeiro mais de uma vez, como fez com outros técnicos, e gostou muito do que ouviu, tanto pelo lado pessoal quanto pelas ideais de futebol discutidas.

No caso dele, a oferta foi colocada na mesa devido ao interesse mútuo e pela questão financeira ter se apresentado viável.

No entanto, há uma multa contratual para tirá-lo do Al-Duhail, do Catar, em um valor de cerca de R$ 7 milhões, o qual o clube não se dispôs pagar.

A princípio, a multa não seria empecilho. Verbalmente, o Corinthians ouviu que o assunto poderia ser resolvido.

Mas o Botafogo, outro interessado, se colocou em vantagem por concordar em bancar a multa, o alto salário e toda a comissão técnica que Castro quiser trazer para o Brasil.

Ainda não é possível cravar o acerto. Os próprios botafoguenses estão cautelosos, mas a tendência, diferente do cenário de sexta-feira, é de que o treinador rume ao Rio de Janeiro.

Castro esteve à frente do Al-Duhail nesta segunda-feira e levou a equipe à vitória sobre o Catar por 5 a 0.

Depois do compromisso, projetou a próxima partida do time, deixando totalmente em aberto seu futuro.

A partir da reunião de Luís Castro com o Botafogo no último fim de semana, o que se entende dentro da cúpula corintiana é de que o técnico, por meio de um empresário, criou um cenário de leilão para se valorizar.

Mas, conforme apurou a Gazeta Esportiva, independentemente da ida de Luís Castro para o Glorioso, por ora, o perfil do Corinthians no mercado não mudará: muito silêncio e estudo para encontrar um técnico estrangeiro, com experiências em grandes ligas.

Deixe seu comentário