Goleiros vão bem e Love esperto: as notas do Corinthians no amistoso

Tomás Rosolino - São Paulo , SP
05/07/2019 05:01:31

Em: Brasileiro Série A, Corinthians, Escolha do editor

Goleiros bem, zaga confusa e dificuldade de criação foram as marcas do Corinthians na partida contra o Vila Nova, na noite da quinta-feira, no Serra Dourada, em Goiânia. Com muitas mudanças de um tempo para o outro (um time inteiro) e até uma inusitada volta de Régis para salvar sua performance, o Alvinegro não conseguiu empolgar sua torcida com a vitória por 2 a 1 frente aos goianos.

Além das boas intervenções de Walter e Caíque França, comprovando o alto nível do Timão no gol, destacaram-se o uruguaio Bruno Méndez, outra vez improvisado na lateral direita, e o atacante Vagner Love, aproveitando uma rara vez em que não precisou acompanhar lateral pelo lado esquerdo. Nos suplentes, por sinal, a média de atuação foi superior.

Veja abaixo a avaliação dos atletas:

Walter – 8 – Goleiro conseguiu segurar as investidas do Vila Nova com segurança e ainda deu lindo lançamento para Vagner Love marcar o gol que abriu o placar.
Bruno Méndez – 7 – Seguro na defesa, foi bem quando subiu ao ataque. Vacilou no último lance do primeiro tempo ao sair com bola e tudo em boa chance.
Manoel – 6 – Não comprometeu e venceu a maioria dos seus duelos. Com a bola no pé, porém, errou na saída de bola
Henrique – 6 – Assim como o companheiro, protegeu bem a defesa e pecou na hora de iniciar as jogadas.
Danilo Avelar – 6 – Subiu poucas vezes ao ataque, dedicando-se mais a fechar o espaço pela esquerda.
Ralf – 5,5 – Sofreu para ajudar na criação, errando passes, e ainda deu mais espaço que o costume nas suas costas. Melhorou nos últimos 15 minutos do primeiro tempo.
Júnior Urso – 6 – Foi a única válvula de escape do meio-campo, mas também sucumbiu à falta de intensidade da equipe.
Régis – 6,5 – Se dependesse do seu primeiro tempo, seria provavelmente o pior em campo. O canhoto, porém, voltou nos dez minutos finais e marcou o gol da vitória em belo cabeceio.
Pedrinho – 5,5 – Decepcionou na primeira chance como armador central. Pouco pegou na bola e foi desarmado com facilidade, melhorando, curiosamente, quando foi deslocado para a direita.
Vagner Love – 7,5 – Depois de sofrer correndo pela esquerda, mostrou oportunismo para aproveitar o lançamento de Walter e abrir o placar.
Boselli – 5,5 – Foi atrapalhado pela falta de criação, mas sofreu para dar seguimento às jogadas quando recebeu na frente e não deu muita opção aos criadores.

Caíque – 7,5 – Seguro quando exigido, só deu susto em saída de gol no começo da etapa final, mas fez boa defesa na sequência. Quase evitou o gol do Vila.
Daniel Marcos – 6 – Foi boa opção pela direita depois de um começo tímido. Poderia ter arriscado mais.
Marllon – 6 – Atuação segura, principalmente levando em conta a dificuldade do seu parceiro de zaga em se encontrar no começo do jogo.
João Victor – 4,5 – Foi presa fácil para a marcação pressão do rival, errando bastante na saída de bola. Melhorou após a expulsão de Joseph, quando o Vila parou de atacar.
Carlos – 7 – Foi enganado pelo passe no lance do gol, mas teve o melhor desempenho do time reserva no ataque. Boa opção, fez dupla com Mateus Vital e acabou coroado com a assistência para gol de Régis.
Gabriel – 6,5 – Protegeu bem a zaga e correu bastante para tentar amenizar a pressão adversária. Belo lançamento para Carlos no gol de Régis.
Matheus Jesus – 6,5 – Outro que errou no gol, mas compensou com a bola no pé. Forçou a expulsão de Joseph e levou perigo com seus chutes.
Sornoza – 5,5 – Demorou a aparecer, perdeu boa chance após cruzamento de Carlos e não ditou o ritmo do jogo, mas levou perigo nas suas bolas paradas.
Janderson – 6 – Dedicado, correu bastante e fez boa jogada no lance em que saiu machucado. Pode ter mais chances no profissional.
Mateus Vital – 7 – Sobrou tecnicamente no meio-campo, segurando a bola, sofrendo faltas e fazendo boa dupla com Carlos. Saldo positivo até agora na parada da Copa América.
João Celeri – 5,5 – Estreou no profissional precisando brigar bastante entre os zagueiros. Ganhou dois lances na frente, mas não conseguiu finalizar.




×
Quer receber notícias do Corinthians?