Corinthians promete acabar com "camisas que não respeitam o clube"

São Paulo, SP

20-12-2020 09:00:51

Há uma semana, o Corinthians lançou a quarta camisa para a temporada 2020/2021.

A intenção foi homenagear a cidade de São Paulo, mas o resultado final desagradou a muitos torcedores.

A discussão sobre o tema ganhou força nos últimos anos, principalmente após os clubes, em consenso com as fornecedoras, aceitarem uniformes coloridos e que muitas vezes destoam das tradicionais de cada instituição.

"Eu adoro marketing, sou professor de marketing, fui para os Estados Unidos, é a minha área. Todo marqueteiro adora criatividade, coisa bonita, e coisa nova, principalmente. Todo marqueteiro quer ser o primeiro a fazer isso ou aquilo. Entendo isso, respiro esse mesmo ar. Mas, quando você desenha uma camisa de futebol, aquela que o time joga, você tem de ter um respeito às tradições".

A declaração dada à Rádio Bandeirantes é de José Colagrossi Neto, novo superintendente de marketing, comunicação e inovação do Corinthians.

Contratado para ocupar uma posição inédita no clube a partir de janeiro, na gestão do presidente recém-eleito Duílio Monteiro Alves, Colagrossi avisou que no próximo triênio o conceito e a decisão sobre as camisas corintianas devem mudar.

"Vamos usar de criatividade, mas, no final, o clube tem um DNA, um sangue, uma tradição. Não dá para você fazer coisas esteticamente bonitas que não têm o DNA do clube. A gente precisa ficar atento a isso. A gente precisa respeitar isso, para que as coleções futuras, principalmente as que vão ser planejadas a nossa gestão, 22, 23 e 24, porque a 21 já está pronta, nós temos de respeitar o DNA do clube, o DNA corintiano, desse bando de loucos, porque senão nós vamos lançar uma camisa que a torcida não goste. E isso é um problema".

Em cima deste discurso, Colagrossi confirmou a informação de que a equipe de futebol profissional não irá usar a camisa 4 em nenhum compromisso.


Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Corinthians?