Corinthians deve superar R$ 1,3 milhão de prejuízo por jogos sem público

Tiago Salazar - São Paulo,SP

10-12-2020 09:00:55

Abrir a Neo Química Arena para sediar os jogos do time profissional masculino do Corinthians tem custado caro para o clube.

Com portões fechados ao público e muitos dos custos mantidos, os eventos têm refletido em prejuízos inevitáveis.

O Corinthians já fez 16 jogos nesta temporada (11 pelo Brasileiro, 1 pela Copa do Brasil e 4 pelo Paulista) com as arquibancadas vazias, em Itaquera. Ao todo, o déficit foi de R$ 834.694,40.

O Timão ainda tem oito compromissos pelo Campeonato Brasileiro a fazer como mandante. Em média, o prejuízo nesta competição, na casa alvinegra, é de R$ 58.681,51.

Portanto, ao fim da temporada, o clube do Parque São Jorge deve superar a marca de R$ 1,3 milhão com despesas referentes a partidas da equipe principal masculina na Neo Química Arena.

Em uma temporada sem restrição ao público, a receita bruta anual com bilheteria do estádio corintiano é de aproximadamente R$ 60 milhões. A receita líquida fica em R$ 40 milhões, sem contar os cerca de R$ 20 milhões que o clube consegue arrecadar com o espaço, independente da bilheteria.


Diferenças entre custos
Entre os balanços financeiros de cada partida é possível perceber algumas discrepâncias.

O custo do Corinthians no embate com o Coritiba, por exemplo, foi de R$ 50.134,26, o menor do clube neste Brasileirão.

Por outro lado, o Timão precisou desembolsar R$ 68.863,59 por causa do duelo com o América-MG, pela Copa do Brasil.

A grande diferença se deu pelo custo com diária e transporte da arbitragem, que foi de R$ 7.807,75 para R$ 20.757.73.

Em compensação, o Corinthians gastou R$ 641,30 com a CET (Companhia de Engenharia e Trafego) na Copa do Brasil, algo muito inferior aos R$ 17.366,69 que o clube bancou para a mesma companhia no duelo com o Ituano, pelo Campeonato Paulista.

Com "ambulatório", a diferença também foi considerável: de R$ 5 mil na partida com o time de Itú para R$ 1 mil no confronto com o América-MG.

Prejuízo vai aumentar
Eliminado das competições de mata-mata, o Corinthians tem apenas o Campeonato Brasileiro pela frente até março de 2021, quando a temporada deve se encerrar.

No período citado, a previsão é de mais oito compromissos como mandante. Serão eles: São Paulo (25ª rodada); Goiás (26ª rodada); Fluminense (29ª rodada); Sport (31ª rodada); Red Bull Bragantino (32ª rodada); Ceará (34ª rodada); Athletico Paranaense (35ª rodada); Vasco (37ª rodada).

Veja o resultado dos balanços financeiros de cada partida do Corinthians, sem público, na Neo Química Arena, em 2020:

CAMPEONATO BRASILEIRO

1ª rodada
Corinthians 0 x 0 Atlético-GO
R$ -54.935,80

4ª rodada
Corinthians 3 x 1 Coritiba
R$ -50.134,26

5ª rodada
Corinthians 1 x 1 Fortaleza
R$ -57.402,32

8ª rodada
Corinthians 2 x 2 Botafogo
R$ -60.846,03

9ª rodada
Corinthians 0 x 2 Palmeiras
R$ -59.304,28

11ª rodada
Corinthians 3 x 2 Bahia
R$ -60.160,04

14ª rodada
Corinthians 1 x 1 Santos
R$ 63.363,29

17ª rodada
Corinthians 1 x 5 Flamengo
R$ -61.054,53

19ª rodada
Corinthians 1 x 0 Internacional
R$ -58.443,84

21ª rodada
Corinthians 1 x 2 Atlético-MG
R$ -58.303,88

22ª rodada
Corinthians 0 x 0 Grêmio
R$ -61.548,44

COPA DO BRASIL

Oitavas de final
Corinthians 0 x 1 América
R$ -68.863,59

CAMPEONATO PAULISTA

Rodada 10
Corinthians 1 x 1 Ituano
R$ -77.122,40

Rodada 11
Corinthians 1 x 0 Palmeiras
R$ -13.655,90

Semifinal
Corinthians 1 x 0 Mirassol
R$ -14.797,90

Final
Corinthians 0 x 0 Palmeiras
R$ -14.757,90

TOTAL GERAL

R$ -834.694,40


Deixe seu comentário