Com reforços, Corinthians tem a segunda melhor campanha do Brasileirão; veja ranking

Tiago Salazar - São Paulo,SP

04-11-2021 05:00:08

O Corinthians foi ao mercado na janela de transferências de agosto e contratou pesado. As chegadas de Giuliano, Renato Augusto, Róger Guedes e Willian deram um salto de qualidade ao elenco e elevaram a expectativa sobre a equipe.

Sylvinho é constantemente cobrado por usar seus reforços da melhor maneira e fazer o Timão embalar. Alguns tropeços no meio do caminho refletiram em fortes cobranças ao técnico, mas, nos números frios, é inegável que os resultados estão aparecendo.

 

Antes da estreia de Giuliano, o primeiro reforço de peso a entrar em campo pelo alvinegro, o Corinthians conseguiu 17 pontos em 14 jogos, o que rendeu um aproveitamento de 40,4% e, naquela ocasião, era suficiente para ser o 12º colocado na tabela de classificação.

Da estreia de Giuliano, contra o Santos, na Vila Belmiro, até a vitória sobre a Chapecoense, na última segunda-feira, o Corinthians fez 15 jogos pelo Campeonato Brasileiro. Foram 27 pontos somados, o que dá um aproveitamento de 60% dos pontos disputados. Na tabela, o salto representou seis posições conquistadas.

Nesse período, a marca corintiana é a segunda melhor de toda a competição, junto com o desempenho do América-MG.

Apenas o Atlético-MG, líder do campeonato, conseguiu ser superior entre a 15ª e a 29ª rodada, com um aproveitamento de 68,8%.

Obviamente, o quarteto contratado pelo Corinthians tem influência direta nesse crescimento, mas um ponto importante nisso é perceber que Giuliano, Renato Augusto, Róger Guedes e Willian estiveram juntos, em campo, por apenas 196 minutos, o que dá pouco mais de duas partidas inteiras.

O reforços chegaram com longos períodos de inatividade e condicionamento físico longe do ideal. A comissão técnica precisou controlar a ansiedade externa e ter paciência na inserção deles no time. Mesmo assim, Willian sofreu uma lesão de grau 2 na coxa e se tornou desfalque para Sylvinho.

Em Porto Alegre, há duas rodadas, o técnico defendeu o trabalho que está sendo desenvolvido no clube, apesar das críticas voltadas ao desempenho do time.

"O time, faz um determinado tempo grande (algumas temporadas), que não está na tabela numa posição em briga direta por vaga à Libertadores faltando 10 rodadas. Nós somos um time que está construindo nesse momento, a chegada de quatro atletas importantes, atletas importantes de base, temos três pilares, estamos num momento importante da competição. Nós defendemos o trabalho, porque eu sei exatamente o que estou fazendo, não tenho dúvidas, em absoluto, e não sou só eu, é toda uma comissão, diretoria, presidência, que comparece, é muito presente no CT nosso. Estamos, praticamente, 10 horas por dia, ou mais no CT. Defendo o trabalho, a condição que o clube está, e as últimas rodadas, estar brigando em igualdade com equipes, hoje, como o Inter, que meses atrás estava disputando o título Brasileiro. Nós estamos brigando pela vaga direta à Libertadores, e vamos estar brigando até o final".

Veja o ranking do Brasileirão após a estreia do 1º reforço do Corinthians:

1 - Atlético-MG - 31 pontos em 15 jogos - 68,8%
2 - Corinthians - 27 pontos em 15 jogos - 60%
3 - América-MG - 27 pontos em 15 jogos - 60%
4 - Flamengo - 26 pontos em 15 jogos - 57,7%
5 - Internacional - 26 pontos em 15 jogos - 57,7%
6 - São Paulo - 25 pontos em 15 jogos - 55,5%
7 - Fortaleza - 21 pontos em 15 jogos - 46,6%
8 - Bragantino - 22 pontos em 16 jogos - 45,8%
9 - Palmeiras - 20 pontos em 15 jogos - 44,4%
10 - Fluminense - 22 pontos em 16 jogos - 45,8%
11 - Atlético-GO - 18 pontos em 14 jogos - 42,8%
12 - Grêmio - 19 pontos em 16 jogos - 39,5%
13 - Santos - 16 pontos em 15 jogos - 35,5%
14 - Bahia - 16 pontos em 15 jogos - 35,5%
15 - Sport - 16 pontos em 16 jogos - 33,3%
16 - Cuiabá - 15 pontos em 16 jogos - 31,2%
17 - Ceará - 14 pontos em 15 jogos - 31,1%
18 - Juventude - 14 pontos em 16 jogos - 29,1%
19 - Athletico-PR - 12 pontos em 16 jogos - 25%
20 - Chapecoense - 9 pontos em 15 jogos - 20%

*Nos casos de aproveitamentos iguais, usou-se a posição das equipes na tabela original como critério de desempate.


Deixe seu comentário