Coelho evita falar sobre protesto e agradece apoio de quem foi sacado para que Roni e Xavier pudessem estrear

São Paulo, SP

17-09-2020 00:49:41

Dyego Coelho já foi hostilizado e ameaçado como jogador do Corinthians, principalmente após a eliminação da equipe na Libertadores da América de 2006, para o River Plate, no Pacaembu.

Desta vez como técnico, o ex-lateral pode passar sua experiência neste tipo de situação para direcionar os atletas que foram intimidados por torcedores corintianos no desembarque da equipe em São Paulo, no último domingo.

Mesmo assim, Coelho preferiu não tocar no assunto, apesar de ter sido questionado durante a entrevista coletiva que sucedeu a vitória alvinegra em cima do Bahia, na Neo Química Arena, nesta quarta-feira.

“O presidente já falou sobre isso, fatos assim a gente procura esquecer, preocupação com os familiares, mas hoje é dia de alegria, de vitória, presidente já deu o recado, mas hoje o assunto é vitória”.

Por outro lado, o técnico interino do Corinthians falou bastante sobre o apoio do elenco, principalmente daqueles que foram sacados, para que ele pudesse promover mexidas, entre elas, as estreias de Xavier e Roni entre os titulares.

“A escolha do Xavier e do Roni vem muito com a maturidade que o grupo tem. Quero agradecer aos jogadores por tudo que eles estão fazendo, principalmente aqueles que saíram para a entrada dos mais jovens e a moral que esses caras deram para esses meninos. Não vem só do merecimento deles, mas também da galeria que está no dia a dia com eles, a moral, a força, a confiança que deram para os meninos, isso ajudou muito, é preciso agradecê-los, não é uma mudança fácil, e eu tive o respaldo de todos, os meninos tiveram o respaldo de todos, falei com eles e eles aceitaram muito bem”.

Veja mais trechos da entrevista coletiva de Dyego Coelho:

Vitória em meio a crise
“A gente tem que continuar trabalhando, pegando o que tem de errado, passar confiança para nossos jogadores, é disso que eles precisam, a gente está conseguindo competir, estamos trazendo isso de volta, mais uma vez é agradecer pelo empenho”.

Discussão com Mano Menezes
“Não, não tive discussão nenhuma com o Mano. Reclamei do tempo com o árbitro. Jamais vou discutir com o cara do nível do Mano Menezes, tenho um respeito muito grande por eles”.

Primeiro gol
“A jogada foi treinada ontem, uma situação de bola parada ofensiva, e eles fizeram muito bem no treino”

Fato de saber que não vai ficar
“Eu tenho eu fazer meu trabalho, a gente já deixou bem conversado minha situação, sou funcionário do clube, não vejo problema nenhum, só quero fazer meu trabalho e passar confiança aos jogadores”.

Entrada de Bruno Méndez no final
“A entrada do Bruno era realmente para segurar o resultado”

10 gols sofridos em 10 jogos
“Melhorar com trabalho, passando confiança pra eles, resgatar aquela parte defensiva que o Corinthians tinha, não é do dia para noite que isso vaia acontecer, mas o importante hoje é curtir um pouquinho”

Alívio na pressão
“Ganhar é sempre bom. É muito importante a vitória, chegar um pouco mais leve amanhã”.


Deixe seu comentário


×
Quer receber notícias do Corinthians?