Árbitro relata em súmula reclamações de dirigentes do Corinthians no intervalo e após derrota para Ponte Preta - Gazeta Esportiva
Árbitro relata em súmula reclamações de dirigentes do Corinthians no intervalo e após derrota para Ponte Preta

Árbitro relata em súmula reclamações de dirigentes do Corinthians no intervalo e após derrota para Ponte Preta

Gazeta Esportiva

Por Redação

26/02/2024 às 14:44

São Paulo, SP

O árbitro Matheus Delgado Candançan relatou em súmula reclamações de dirigentes do Corinthians no intervalo e após a derrota para a Ponte Preta, no último domingo. Além disso, o juiz registrou que foi ofendido de "vagabundo safado" por Luiz Fernando dos Santos, preparador de goleiros do Timão, e que aos 32 minutos de jogo um pedaço de madeira foi arremessado no gramado.

Os dirigentes citados nominalmente são Fabinho Soldado, executivo de futebol, e Rubens Gomes (Rubão), diretor de futebol. A dupla comparece a todos os jogos do Corinthians com a delegação.

"Informo que no intervalo de jogo, ao nos dirigirmos para o nosso vestiário, fomos abordados na zona mista pelo Sr. Fabio de Jesus (Fabinho Soldado), que proferiu as seguintes palavras: 'Você está inventando, não foi falta, aqui é sério, aqui é sério'", relatou Matheus Delgado Candançan. Após o apito final, na zona mista, o executivo também teria falado que a arbitragem perseguiu António Oliveira "o jogo todo".




"Informo que ao estarmos dentro do nosso vestiário, o Sr. Rubens Gomes abriu a porta do local e proferiu as seguintes palavras: 'Você está de sacanagem, apita direito, não foi falta", complementou.

Já em relação ao preparador de goleiros, as palavras foram mais fortes. O árbitro disse que foi classificado pelo profissional como "vagabundo safado e pilantra", além de ser acusado de "esquema e manipulação".

As reclamações de forma ostensivas de dirigentes ou funcionários do clube podem gerar punições à agremiação. Episódio semelhante aconteceu na temporada passada, contra o Grêmio, pelo Campeonato Brasileiro.

Segundo a súmula, o pedaço de madeira atirado no gramado foi entregue pelo preparador físico da Ponte Preta, Thiago Gomes Vegette, e não se sabe de onde veio.

O Corinthians perdeu para a Ponte Preta por 1 a 0 e se complicou no Campeonato Paulista, vendo a classificação para a fase seguinte distante. A arbitragem de Matheus Delgado Candançan foi contestada pelas arquibancadas ao longo dos 90 minutos por conta de algumas marcações e por, na visão dos torcedores, não ter coibido a "cera" dos jogadores da Macaca.

O Timão volta a entrar em campo no próximo sábado, contra o Santo André, novamente na Neo Química Arena. O jogo será às 16 horas (de Brasília), válido pela 11ª rodada do Paulistão.

Veja o que foi registrado na súmula de Matheus Delgado Candançan:

Informo que aos 32 minutos de jogo o preparador físico da equipe AA Ponte Preta Sr. Thiago Gomes Vegette, entregou ao quarto árbitro um pedaço de madeira, não sendo possível saber de onde veio.

Informo que no intervalo de jogo, ao nos dirigirmos para o nosso vestiário, fomos abordados na zona mista pelo Sr. Fabio de Jesus, que
proferiu a seguinte palavras: "Você está inventando, não foi falta, aqui é sério, aqui é sério". Informo que ao estarmos dentro do nosso
vestiário, o Sr. Rubens Gomes abriu a porta do vestiário e proferiu as seguintes palavras: "Você está de sacanagem, apita direito, não foi falta".

Informo que ao término da partida, o senhor Fabio de Jesus novamente nos esperava na zona mista e proferiu a seguinte palavras: "Vocês perseguiram meu técnico o jogo todo". Informo que ambos citados acima estão credenciados como comissão técnica.

Ao chegarmos na porta do nosso vestiário, fomos abordados pelo Sr. Luiz Fernando dos Santos, que proferiu as seguintes palavras: "Você é um vagabundo safado, pilantra, é tudo esquema, está armado, isso é manipulação". Informo que o referido senhor citado acima está credenciado como comunicação.

Conteúdo Patrocinado