Araos reaparece e tenta repetir trajetória de Romero no Corinthians

Tomás Rosolino - São Paulo , SP
20/07/2019 18:01:27

Em: Brasileiro Série A, Corinthians, Escolha do editor, Futebol

O chileno Ángelo Araos voltou a ser relacionado pelo técnico Fábio Carille após 17 jogos de ausência, incluindo os amistosos durante a parada para a Copa América, e pode ver um recomeço no Corinthians. Prestes a completar um ano de clube, o jovem de 22 anos ficará no banco contra o Flamengo, neste domingo, e tenta repetir a trajetória de Ángel Romero, paraguaio que virou seu amigo e também demorou a “vingar” no Timão.

Contratado em junho de 2014, Romero começou com moral, assim como Araos na metade do ano passado, mas foi perdendo espaço e, em 2015, com a mudança de treinador, acabou “esquecido”. Tite não aprovava sua capacidade técnica e o liberou para procurar outro clube, o mesmo cenário encontrado pelo chileno após alguns testes realizados por Carille.

Araos foi relacionado para encarar o Flamengo (Foto: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians)

Romero, porém, deu a volta por cima no segundo semestre de 2015, entrando gradativamente na equipe e sendo destaque em uma goleada por 6 a 1 sobre o São Paulo, na Arena. Depois, com a saída de alguns jogadores, foi se mantendo, atuou com frequência e deixou o Alvinegro, apesar do imbróglio final, com status de ídolo para boa parte da torcida. Foram 222 jogos, 38 gols, artilharia da Arena (27 tentos) e quatro títulos: dois Brasileiros e dois Paulistas.

Em busca dessa redenção, Araos tem contrato de empréstimo válido até 31 de julho, já com um acerto definido entre Corinthians e Universidad de Chile por 100% dos seus direitos econômicos no valor de 4,5 milhões de dólares (aproximadamente R$ 18 mlhões). O investimento é o maior da atual diretoria e é o principal motivo de sua saída, prospectada desde fevereiro, ser tratada com delicadeza.

Quatro equipes já consultaram a situação do atleta, mas os pedidos são sempre para que o Corinthians assuma total ou parcialmente o pagamento dos salários. A ideia, no entanto, era fazer como se deu com o zagueiro Marllo: ele só foi cedido ao Bahia quando o Tricolor aceitou pagar 100% do seu salário. Com o passar dos dias, é possível que o garoto espera qualquer resolução dentro de campo.

Na avaliação da diretoria, não há chance de cedê-lo a um time que não jogue na elite do futebol nacional. A avaliação interna é de que o atleta não conseguirá desempenhar todo o seu potencial enquanto não se sentir adaptado ao Brasil. Por isso, a ideia da diretoria é cedê-lo a algum time do território nacional. Em 2019, ele atuou em apenas duas oportunidades, ambas pelo Campeonato Paulista, contra a Ponte Preta, na Arena, e o Novorizontino, fora.




×
Quer receber notícias do Corinthians?