Gazeta Esportiva

Tite esconde escalação da Seleção e mira equilíbrio entre ataque e defesa: "Os atletas se escolheram"

São Paulo, SP

23/11/22 | 10:28 - 23/11/22 | 13:31

Às vésperas da estreia da Seleção Brasileira na Copa do Mundo do Catar, o técnico Tite segue escondendo a escalação que irá enfrentar a Sérvia. Nesta quarta-feira, o comandante concedeu entrevista coletiva e afirmou que não pode revelar os 11 iniciais por uma questão estratégica.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

“A equipe não vou definir, para não dar ao adversário a oportunidade de saber se vou jogar com um ou outro. As variações vocês sabem. Não vou colocá-las”, comentou.

As principais dúvidas são no meio-campo, entre Fred e Lucas Paquetá, e a utilização de três ou quatro atacantes, com a entrada ou não de Vinicius Júnior.


“Eu faço escolhas, agrado a uns e outros não. Isto é da escolha e da função do técnico, mas os atletas do meio para frente se escolheram também. Em cada clube eles estão com protagonismo e qualidade excepcionais. Eles se escolheram, Nós acompanhamos. E fazer este ajuste, com uma equipe equilibrada, que é a ideia", declarou o treinador.

Apesar da chance de colocar quatro atacantes na escalação titular, Tite destacou que o seu objetivo não é encher o time de jogadores ofensivos ou defensivos. A sua ideia é, através do meio de campo, encontrar um equilíbrio entre os dois setores do campo.

"É a equipe que tem um percentual de gols altíssimo, que não tomou gols em 22 dos 29 jogos em Eliminatórias. Não acredito em encher de atacantes nem de encher de defensor. Eu entendo que o ponto de equilíbrio está no meio-campo, nas movimentações. E, a partir daí, ter uma equipe equilibrada”, analisou.

“Temos dois modelos, mas a gente trabalha muito com ajustes estratégicos táticos. Aproveitamos o tempo curto de trabalhar antes de cada jogo com treinos bem didáticos. Em Turim, trabalhamos os conceitos gerais para todos os atletas, reforçando nossas ideias e a partir da chegada aqui, em cima dos defeitos e qualidades em cima da Sérvia. Temos possibilidade de mudanças, além de clima, tem ajustes e mudanças. Estamos seguros e tranquilos para levar campo", completou o auxiliar Cléber Xavier.

A Seleção Brasileira começa a sua trajetória no Mundial de 2022 na quinta-feira, às 16 horas (de Brasília), contra a Sérvia, no Estádio Lusail.

“Nosso primeiro adversário vem de um grande trabalho recente, com bons jogos, jogadores importantes, alguns em recuperação, acredito que todos estejam em condições. Estudamos bastante a Sérvia. Nossos observadores acompanharam de perto, passamos tudo aos atletas, sabemos como enfrentá-los. Mas é dentro de campo que se resolve, para tirar proveito do que temos de melhor, o que a Sérvia não tem de melhor e cuidado com as características ofensivas deles”, finalizou Cléber Xavier.

O Brasil está no grupo G, que ainda conta com Suíça e Camarões.

Deixe seu comentário