Renato Augusto conversa com Gilmar e trabalha para seguir na Seleção

Marcos Guedes - São Paulo,SP

06-01-2016 17:57:56

Renato Augusto disse ter consciência do risco que representa sua transferência ao futebol chinês em um momento no qual está se firmando na Seleção Brasileira. De saída do Corinthians para o Beijing Guoan, o meio-campista conversou sobre o assunto com o coordenador da equipe verde-amarela, Gilmar Rinaldi.

“Por acaso, encontrei com o Gilmar no Rio de Janeiro ontem. Estava em um restaurante do lado de casa e me encontrei com ele. Falamos sobre isso, e o que ele disse foi exatamente para eu estar bem, trabalhar para responder em alto nível”, comentou o carioca.

Há exemplos recentes de atletas que estavam na Seleção e perderam espaço ao pôr no bolso o dinheiro do pouco competitivo futebol chinês, casos de Ricardo Goulart e Diego Tardelli. “É um risco que pesei antes de aceitar. Por isso, quero treinar até mais do que os outros, como sempre fiz.”

O plano do jogador de 27 anos, que tem um impressionante histórico de lesões, é levar seu próprio preparador físico a Pequim. No Corinthians, ele tinha muita atenção dos fisioterapeutas e o hábito de telefonar a Bruno Mazziotti ou a Caio Mello quando sentia qualquer problema.

“Não é só pela Seleção mas por mim. Claro que pela Seleção também. Mas sou um cara chato. Gosto de trabalhar, treinar, estar bem. Vou ter um estafe por trás. Eu me cobro muito e, se cair muito meu nível, vou me sentir mal. O pensamento é realmente levar pelo menos uma pessoa para fazer esse trabalho paralelo.”

A esperança de Renato é se manter em um patamar que não o tire dos planos do técnico Dunga. “Foi uma decisão difícil, você tem que dar uma resposta rapidamente. Mas, como eu falei, vou me preparar para, se tiver oportunidade, estar bem. É um risco que corro. Mas espero estar bem se tiver oportunidade na Seleção”, concluiu o carioca.

Deixe seu comentário