Felipão relembra quando preparador da Seleção chamou Marcos de "bunda mole"

São Paulo, SP

30/06/22 | 11:24

O técnico Luiz Felipe Scolari destacou que o bom ambiente ajudou muito a levar a Seleção Brasileira ao penta na conquista da Copa do Mundo de 2002, que completa 20 anos nesta quinta-feira. Mas nem tudo são flores em uma equipe de futebol. As instabilidades também fizeram parte da caminhada e chegaram a afetar uma peça de confiança de Felipão: o goleiro Marcos.

O caso ocorreu ainda no início de trabalho de Scolari, que apostava em Marcos por ter sido fundamental em seu trabalho vitorioso no Palmeiras alguns anos antes. O prepador de goleiros do técnico, Carlos Pracidelli, precisou adotar um tom mais forte com o goleiro em um momento de dúvida.

"Foi na Copa América, o Marcão falou para o Pracidelli 'acho que não vou'. O Pracidelli só não deu um tapa nele porque não podia. Falou um monte de coisas, que ele era um bunda mole. Lembrou principalmente que o Marcão era goleiro do Palmeiras junto comigo", destacou.


Superação de Marcos e evolução de Felipão

Felipão considera que esse episódio com Marcos fortaleceu o seu trabalho na Seleção Brasileira. "Depois disso, o Marcão entendeu e falou 'está certo, devo isso a vocês'. Aí algumas peças começam a jogar juntas", afirmou.

Durante a Copa do Mundo, Marcos foi decisivo na Seleção Brasileira de Felipão, com defesas importantes em momentos fundamentais, principalmente nas oitavas de final contra Bélgica e na final diante da Alemanha.

Deixe seu comentário