Reservas do Galo vacilam e Bahia vence no Independência

Do correspondente Marcellus Madureira - Belo Horizonte , MG
24/08/2019 13:00:49 — 24/08/2019 13:10:41

Em: Atlético-MG, Bahia, Bastidores, Brasileiro Série A, Campeonatos
Bahia vence o Atlético no Independência (Foto: Bruno Cantini/CAM)

O Atlético entrou em campo para o duelo contra o Bahia, na manhã deste sábado, no Independência, com uma formação reserva. Com um importante jogo pela Copa Sul-Americana, o Galo foi com o time alternativo, mas este não foi forte o suficiente e o Tricolor venceu, por 1 a 0.

O Bahia foi um time mais organizado em campo, mesmo com a pressão e abusou da sua estratégia defensiva para ganhar o jogo. Ainda no primeiro tempo, a equipe conseguiu o gol com Gilberto e carregou a vantagem até o fim do jogo para superar o Galo em território mineiro.

O resultado deixa o Bahia na oitava colocação, com 24 pontos. O Atlético perde a segunda consecutiva e segue parado na quinta posição, com 27 tentos.

Na próxima rodada, o Galo enfrenta o Corinthians, no domingo, às 19h (de Brasília), na Arena Itaquera. Já o Bahia tem o CSA, na Fonte Nova, no próximo sábado, às 17h.

Primeiro tempo

O Atlético entrou em campo com seu time completamente reserva. A ideia da comissão técnica era dar mais descanso aos titulares que tem um confronto importante na próxima terça-feira, na Colômbia, pela Copa Sul-Americana, contra o La Equidad.

O Bahia entrou em campo com uma formação mais conservadora, mas o técnico Roger Machado – que defendeu o Atlético há alguns anos – comemorou o fato de contar com Gilberto em campo. Vale lembrar que na última partida o atacante ficou fora por um desconforto.

Os primeiros minutos mostraram muita igualdade entre as equipes no gramado. Tanto Atlético quanto Bahia se estudavam bastante e o jogo ficava sempre travado no meio campo. Os primeiros 15 minutos foram de bolas na zona sem perigo e sem grandes oportunidades.

Aos 20, o Bahia conseguiu uma boa chegada e seu gol. Em cruzamento da direita, Nino Paraíba colocou na área e Gilberto, com muita categoria, colocou dentro do gol. O goleiro Cleiton só olhou.

Após o tento, o Atlético se mandou para o ataque. A expectativa era, pelo menos, empatar, mas tinha dificuldades. Problemas com a própria equipe e a situação de alguns atletas em campo que não dispunham, nesta partida, de qualidade técnica adequada para estar em campo.

O Galo conseguiu criar três boas oportunidades – nada de grandioso, mas ainda assim chances contundentes. Em todas o goleiro Douglas fez importantes defesas.

Segundo tempo

O Atlético voltou para a etapa complementar com maior intensidade. Todavia, não conseguia fazer disso boas oportunidades. O Galo ficava com a bola nos pés, mas não chutava a gol.

O técnico Rodrigo Santana decidiu então colocar em campo o reforço internacional, Franco Di Santo, contratado recentemente. Mas ainda assim, o entorno do argentino não lhe abastecia com bolas a ponto de finalização.

Com o passar do tempo, com a chegada das 12h30, o jogo foi ficando ruim, pois o Atlético se desgastou em campo, com atletas que não tem frequência nas jogos e o Bahia tinha interesse apenas em se defender.

O Galo atacou sem organização. Não conseguia, portanto, ser eficiente: o Atlético fez 20 finalizações contra seis do Bahia.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 0 X 1 BAHIA

Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 24 de julho de 2019 (Sábado)
Horário: 11h(de Brasília)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)
Auxiliares: Bruno Boschilia (PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)

Gol: Gilberto, aos 20 minutos do primeiro tempo (Bahia)
Cartões: Flávio (Bahia)

ATLÉTICO – Cleiton; Guga, Leonardo Silva, Igor Rabello e Hernández; José Welison, Nathan, Geuvânio, Luan (Terans) e Otero (Maicon); Alerrandro (Di Santo).
Técnico: Rodrigo Santana.

BAHIA – Douglas, Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho, Giovanni, Flávio, Gregore, Ronaldo (Guerra), Artur, Gilberto (Fernandão), Lucca (Elber).
Técnico: Roger Machado.