Gazeta Esportiva |

Daniel Dias é ouro nos 50m costas e fica a uma medalha de recorde histórico

Atualizado em 16/09/2016 - 20:53:24 Compartilhe
Foto: Fernando Maia/MPIX/CPB
Fenômeno conquistou mais o ouro e deu ao Brasil sua 60ª medalha no Rio (Foto: Fernando Maia/MPIX/CPB)

Mais uma vez, Daniel Dias fez história na natação dos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro. Na noite desta sexta-feira, o brasileiro conquistou o ouro nos 50m costas classe S5, medalha de número 60 do Brasil nas Paralimpíadas do Rio e 22 da sua carreira.

Daniel, que nadou em 35s40, levou o tricampeonato na prova que é uma das suas especialidades. Completando o pódio, o britânico Andrew Mullen ficou com a prata, com 37s94, e o húngaro Zsolt Vereczekei levou o bronze, com 38s92.

Agora, o fenômeno brasileiro está a um pódio de tornar-se o maior medalhista da história da natação nos Jogos Paralímpicos, empatando com o também o australiano Matthew Cowdrey. No Rio, Daniel já havia conquistado ouros nos 200m e 50m livre, prata nos revezamentos 4x50m misto, 4x100m masculino e nos 100m peito, e bronze nos 50m borboleta.

“Amanhã (sábado) a gente tem os 100m livre e o revezamento, quem sabe empatar com ele, seria um feito incrível, mas não tenho pensado muito em números. Penso mais nas provas, o dia a dia, quero aproveitar muito essa torcida amanhã”, disse ao canal Sportv.

Daniel poderá chegar à marca e ainda ultrapassar Cowdrey, já que ainda cairá na piscina para mais duas provas neste sábado: os 100m livre e o revezamento 4x100m medley.

O pódio também é histórico para o Brasil. O país, que vive sua melhor campanha na história das Paralimpíadas, chegou à medalha de número 60 no Rio. A delegação anfitriã ocupa a oitava colocação no quadro geral de pódios, com 12 ouros, 25 pratas e 23 bronzes.

“Saio satisfeito, são três ciclos sendo campeão dessa prova (50m costas S5), então é uma alegria imensa bater no placar e ver meus filhos vibrando e toda essa torcida espetacular hoje”, acrescentou o nadador de 28 anos.

Brasil fica sem medalhas em demais finais

A natação brasileira disputou outras três finais na noite desta sexta, mas ficou sem medalhas. Nos 50m costas classe S4 masculino, Ronystony Cordeiro ficou em sétimo, com tempo de 50s84. Na mesma prova feminina, Edenia Garcia também terminou em sétimo, com 55s50.

Já nos 100m livre classe S13, para deficientes visuais parciais, Carlos Farrenberg ficou no quinto lugar, com tempo de 53s81, e não conseguiu conquistar sua segunda medalha no Rio – o paulista de Santos levou a prata nos 50m livre S13.

Comente