Scheidt aprova adiamento das Olimpíadas e aguarda recorde

São Paulo, SP

24-03-2020 18:34:51

No Brasil, quando o assunto é esporte, muito se fala em futebol. Mas o que poucos sabem é que, na próxima edição das Olimpíadas, um velejador vai quebrar um recorde muito importante. Robert Scheidt, de  46 anos, além de ser o maior medalhista brasileiro, completaria sete Jogos Olímpicos disputados, se tornando o atleta com mais participações do país. Com o adiamento da principal competição esportiva mundial, este feito será adiado em um ano.

Mesmo assim, ao falar sobre a decisão de realizar os Jogos de Tóquio apenas em 2021, Scheidt aprovou a medida. Segundo ele, a decisão do COI e do governo japonês foi a mais prudente esportivamente e, principalmente, pensando na saúde mundial, extremamente afetada pela pandemia do coronavírus.

"O adiamento é a decisão correta. Eu, que já participei de seis Jogos, sei que a Olimpíada é a maior celebração da humanidade, uma grande festa. Infelizmente, o mundo está vivendo um momento muito triste e a saúde é a prioridade. Considerando a preservação da saúde dos atletas e todos os envolvidos. Considerando a possibilidade de se preparar de maneira igualitária, já que alguns ainda conseguem treinar e outros não. E considerando outras implicações, como processos seletivos, o COI optou pelo caminho certo”, comentou Scheidt.

Nesta terça-feira, o Comitê Olímpico Internacional, juntamente do governo japonês, decidiu adiar as Olimpíadas de Tóquio em um ano. Sendo assim, o evento acontecerá apenas em 2021.

Deixe seu comentário