Gazeta Esportiva |

Desabafo de Élora Pattaro gera reivindicação de esgrimistas brasileiros

Em Mais Esportes, Olimpíadas 2016
Publicado em 09/03/2015 10:26:00 Compartilhe
GazetaEsportiva.net - Rio de Janeiro , SP - Brasil

A esgrimista Élora Pattaro, 29 anos, divulgou no fim de fevereiro um vídeo onde criticava duramente a falta de apoio e de transparência da Confederação Brasileira de Esgrima e anunciava sua saída da equipe que disputará os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016 por se sentir “completamente sem ajuda e sem patrocínio”. Desde então, dezenas de esgrimistas brasileiros se uniram para demonstrar seu apoio à atleta.

Além de divulgarem fotos nas redes sociais onde exibiam os dizeres “Estamos com Élora. Queremos mudanças”, atletas da Associação Brasileira de Esgrimistas colocaram o sabre no peito da Confederação e enviaram um documento com 58 assinaturas, onde exigiam transparência na administração de recursos e participação dos clubes e atletas nas decisões da entidade.

Gerli dos Santos, presidente da Confederação, afirmou que o documento será avaliado para que as questões possam ser resolvidas. Uma das principais críticas é em relação ao Ministério do Esporte: em 2013, a CBE recebeu cerca de R$1,1 milhão para a preparação dos atletas, mas precisou devolver R$ 825 mil devido ao atraso no cumprimento do plano inicial. A entidade alega que a devolução se deve ao atraso do Ministério, que levou cerca de oito meses a mais para pagar a quantia e atrasou o planejamento, obrigando a Confederação a devolver 75% do dinheiro.

Outra questão é o patrocínio da Petrobrás. Élora foi a primeira brasileira a conquistar uma medalha em Mundiais de esgrima, ficando com a prata no Mundial Cadete em 2003, e é atualmente a segunda melhor esgrimista do país no ranking mundial. Mesmo assim, não teve apoio financeiro no ano passado. A Confederação defende que apenas o primeiro colocado tem direito ao benefício, enquanto os atletas se questionam sobre outras fontes de renda. A menos de um ano e meio de sediar as Olimpíadas, investir no esporte seria muito vantajoso para o Brasil, uma vez que a modalidade concede 30 medalhas e o país já tem oito vagas garantidas por ser palco do evento.

Élora criticou a CBE e anunciou sua saída da Seleção; vídeo gerou ação de esgrimistas a seu favor
Élora criticou a CBE e anunciou sua saída da Seleção; vídeo gerou ação de esgrimistas a seu favor – Credito: Reprodução/You Tube

Comente