Morre Maria Teresa de Filippis, primeira mulher a atuar na Fórmula 1

São Paulo, SP

09-01-2016 10:20:31

Morreu neste sábado, aos 89 anos, Maria Teresa de Filippis, primeira mulher a disputar uma corrida de Fórmula 1. Fillipis participou da principal categoria do automobilismo entre 1958 e 1959 e atuou em três grandes prêmios: o de Portugal, Itália e Bélgica. Ainda não foi confirmada a causa da morte da ex-piloto napolitana.

Maria Teresa começou sua trajetória no automobilismo aos 22 anos, na Itália. Ela enfrentou uma série de preconceitos por conta de ser a única mulher infiltrada em um esporte inteiramente composto por homens. Se destacou por quebrar paradigmas e se afirmar como pilota da categoria ainda que por pouco tempo.

Um dos fatos mais marcantes de sua carreira foi sua proibição para atuar no Grande Prêmio da França, quando o diretor da etapa, Toto Roche, declarou que uma jovem tão bonita não deveria vestir capacetes, exceto os do cabeleireiro, fato que deixou Maria Teresa extremamente irritada. Surgiria uma nova mulher na categoria apenas 15 anos mais tarde, com Lella Lombardi.

Seu melhor desempenho foi no tradicional circuito de Spa-Francorchamps, quando largou na 15ª posição e conseguiu terminar a corrida em décimo lugar. Em Portugal e Itália ela não conseguiu completar a prova por conta de problemas mecânicos. Sua última tentativa de qualificação para uma corrida foi em 1959, no circuito de Monaco.

A napolitana defendeu equipes como Maserati e Porsche. Posteriormente, Maria Teresa de Filippis decidiu se aposentar do automobilismo aos 23 anos após a morte de seu amigo Jean Behra, que sofreu grave acidente em uma preliminar do GP da Alemanha. Ela fazia parte da Comissão de Ex-pilotos de Fórmula 1 da Federação Internacional de Automobilismo.

Deixe seu comentário