Ex-médico da Fórmula 1 responsabiliza FIA pela morte de Bianchi

São Paulo, SP

17-08-2015 13:58:22

O médico Gary Hartstein fez críticas duras à Federação Internacional de Automobilismo (FIA) em relação ao falecimento de Jules Bianchi. Conhecido por sua relação ácida com a entidade desde 2012, quando foi dispensado, o norte-americano respondeu às declarações de Felipe Massa e Felipe Nasr no Twitter. Os brasileiros destacavam como a morte do francês havia unido os pilotos e o esporte seguia tentando melhorar sua segurança, mas Hartstein aproveitou para acusar a equipe médica de negligência no acidente do piloto da Marussia no GP do Japão, em outubro passado.

"Vocês deveriam começar pedindo a demissão da delegação médica da Fórmula 1", respondeu o médico a Massa e Nasr em mensagens que foram posteriormente deletadas.O norte-americano chefiou os médicos da Fórmula 1 entre 2005 e 2012, ano em que seu contrato não foi renovado. Desde então, criou um blog em que opina livremente sobre os acontecimentos da categoria. O nova-iorquino criou polêmica com comentários frequentes sobre a situação de Michael Schumacher, irritando a discreta família do piloto alemão. Schumi está em coma desde o fim de 2013, quando sofreu um acidente de esqui nos Alpes Franceses.

Hartstein acredita que a FIA não deveria ter permitido que a corrida em Suzuka continuasse após o choque do francês com o trator que retirava o carro do acidentado Adrian Sutil da pista, pois isso atrasou o tempo de resgate e o trajeto até o hospital.

"A corrida deveria ter sido paralisada no momento do acidente, já que o helicóptero estava em terra e o tempo estimado de evacuação foi de 30 minutos", disse Hartstein, insistindo que suas declarações eram factuais, e não insultos.

O norte-americano acusou o delegado médico Jean-Charles Piette de ser o grande responsável pela "evacuação desastrosa" do companheiro de Massa e Nasr. "Sua total falta de conhecimento e experiência em casos de trauma coloca os pilotos em perigo a cada vez que entram na pista", disse o médico, acrescentando que o chefe da comissão médica, Gerard Saillant, "tem ainda menos ideia do que está fazendo."

Por fim, o médico cravou sua sentença à entidade que administra a categoria máxima do automobilismo. "Espero que os Bianchi tenham sido alertados. Acredito que a FIA seja, de fato, responsável."

Deixe seu comentário