Ecclestone é a favor da volta do reabastecimento e pede reformulação do campeonato

São Paulo, SP

27-06-2019 16:26:05

Ecclestone continua opinando sobre a Fórmula 1 mesmo depois de deixar a categoria (Foto: AFP)

Bernie Ecclestone já foi o homem mais importante por trás da Fórmula 1. Depois da venda da marca ao grupo americano Liberty Media, o ex-CEO agora costuma dar pitacos sobre a categoria automobilística. Em entrevista ao jornalista Maurice Hamilton, da ESPN, o inglês criticou o modelo atual da competição, que concentra o poder e a qualidade em poucas equipe.

"O campeonato de construtores é para as equipes que fabricam o motor e o chassi, equipes como Ferrari e Mercedes. Por ter dois campeonatos - além do de pilotos - estaríamos ajudando as pequenas equipes, enquanto deixaríamos os fabricantes competirem do jeito que eles quiserem. Mas se a Ferrari quiser parar, eles podem parar, ou eles podem se juntar ao pessoal das equipes se quiserem. A escolha é deles", afirmou Ecclestone.

"O campeonato das equipes introduziria um carro específico fornecido por esses construtores, com um pagamento de US$ 30 milhões (cerca de R$ 120 milhões) para as novas equipes no campeonato para incentivar mais concorrentes", completou.

Além disso, Ecclestone mostrou-se a favor da volta dos reabastecimentos nas provas da Fórmula 1, buscando uma variedade maior de estratégias nos circuitos. Por fim, o inglês ainda defendeu que haja uma redução de custo para a construção dos motores dos carros.

"Eu construiria um carro - como um carro F2 muito sofisticado. Eu daria um carro completo e um motor sobressalente. E eu daria 30 milhões de dólares por ano. Dessa forma, podemos esquecer todo esse absurdo de custo. Você tem de administrar o time da melhor forma que puder. Você tem 30 milhões para você ir, então você precisa sair e encontrar alguns patrocinadores", opinou Ecclestone.

"Se a Honda decidisse que não estaria na F1 - ou se a Renault decidisse não ser uma construtora - eu faria um bom negócio para que um deles suprisse a todos. Estes seriam motores semelhantes aos que temos hoje. Mas um motor tem que durar uma temporada completa, com um motor reserva apenas para ser usado se o original tiver uma falha", adicionou.

Deixe seu comentário