Gazeta Esportiva

Destaques na semi, Carol e Lorenne comemoram vitória do Brasil sobre a Itália

São Paulo, SP

13/10/22 | 19:24 - 14/10/22 | 11:05

A Seleção Brasileira derrotou a Itália na semifinal do Mundial de vôlei feminino, disputada nesta quinta-feira. Com um grande desempenho de Lorenne e Carol na Holanda, a equipe venceu a partida por 3 a 1 e garantiu presença na decisão do torneio. Esta é a quarta vez na história que o Brasil chega à final da competição.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

A central Carol, que antes da partida já era a melhor bloqueadora do campeonato, fez muita diferença. Dos 17 pontos que marcou, 10 foram bloqueando. Para efeito de comparação, a Itália terminou a partida com oito pontos no quesito. A jogadora foi essencial para a equipe se defender de Paola Egonu, que, com 1,93m, é considerada a melhor ponteira do mundo.

"Primeiramente, muito obrigado a todo mundo que está aqui para torcer para a gente. Eu não consigo lidar com tanta emoção, estou muito orgulhosa do meu time. Elas são demais. Viemos para o torneio com o objetivo de jogar a final e, passo a passo, conseguimos chegar. A Egonu é a melhor atacante do mundo, mas a gente sabia que poderíamos vencer esse jogo. Estou muito orgulhosa e muito feliz com as minhas companheiras", disse Carol.

"Eu amo bloquear e, como digo sempre, preciso da referência da jogadora de ponta para poder ter um bom posicionamento. O reconhecimento é para elas, não para mim", completou a atleta, segunda maior pontuadora do Brasil na partida.

Lorenne também foi muito importante na vitória brasileira. A jogadora anotou 14 pontos e virou bolas difíceis, em momentos complicados da partida. Além dos ataques, a oposta se destacou por dois bloqueios simples, algo incomum para ela. Após a partida, Lorenne reconheceu a vulnerabilidade no fundamento, mas disse estar pensando na final e comemorou a classificação.


"Estou muito feliz. Agora, a gente vai estudar a Sérvia para ser campeão mundial. Eu sei que o bloqueio é meu pior fundamento, mas graças a Deus, hoje deu tudo certo. Não ataquem no meu bloqueio, eu sou muito boa", disse a oposta, em tom de brincadeira, ao Sportv.

O Brasil volta à quadra neste sábado, às 15 horas (de Brasília), para encarar a Sérvia, atual campeã mundial. A última vez que a Seleção esteve na final foi há 12 anos, em 2010, quando acabou derrotada pela Rússia. As brasileiras buscarão o título inédito contra a melhor equipe na competição, invicta e apenas com cinco sets perdidos.

Deixe seu comentário