Gazeta Esportiva |

Preocupado com zika, Comitê Olímpico dos EUA contrata infectologistas

Em Bastidores, Mais Esportes, Olimpíadas 2016
Publicado em 11/02/2016 18:57:21 Compartilhe
(Foto: Larry French/AFP)
CEO da entidade, Scott Blackmun, escreveu carta aos atletas para esclarecer a situação do vírus (Foto: Larry French/AFP)

Nesta sexta-feira, o Comitê Olímpico dos Estados Unidos enviou uma carta em nome de seu CEO, Scott Blackmun, a todos os potenciais atletas a representarem o país nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Nela, o dirigente anuncia a contratação de dois infectologistas para estudarem a epidemia do vírus zika no Brasil, o que vem preocupando grande parte da delegação do país.

“Sabemos que a epidemia do vírus zika no Brasil é motivo de preocupação para muitos de vocês (atletas). Quero enfatizar que a nossa preocupação é a mesma, e que seu bem-estar no Rio é a nossa maior prioridade”, diz a carta.

Segundo Blackmun, o motivo do contato com profissionais da área é a permanência de algumas questões não-respondidas a respeito do vírus que vem acometendo não só o Brasil, mas grande parte do mundo. Por exemplo, o porquê de bebês de mães infectadas apresentarem microcefalia.

“Não importa o quanto nos preparemos, sempre haverá o risco associado a uma competição internacional. Cada país, cada arena e cada disciplina vão apresentar diferentes riscos e requerem estratégias diferentes”, completou Blackmun.

A carta foi redigida dois dias depois de a agência de notícias Reuters informar que o Comitê dos EUA havia deixado aberta a possibilidade de os atletas deixarem de comparecer às Olimpíadas caso estivessem preocupados com o zika.

Confira, na íntegra, o conteúdo da carta e dos demais documentos do Comitê norte-americano sobre o assunto clicando aqui.

Comente