COB anuncia chefe do Brasil para Assunção 2022

São Paulo, SP

23-06-2022 11:05:02

Comemorando o Dia Olímpico, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) anuncia que Sebástian Pereira, gerente-executivo de Alto Rendimento e Operações Internacionais, será o chefe da missão nos Jogos Sul-americanos Assunção 2022, que começam daqui 100 dias. Ele terá a responsabilidade de liderar uma delegação com quase 500 atletas de 43 modalidades e um total de cerca de 800 pessoas.

“É uma grande responsabilidade estar à frente da delegação Brasileira na maior missão Brasileira no ciclo olímpico Paris 2024. Ter a possibilidade de liderar esta equipe é um grande orgulho. A expectativa é que o Brasil possa trazer o maior número de vagas para Santiago 2023 e, consequentemente, ter resultados expressivos no primeiro grande evento multiesportivo adulto na preparação para os próximos Jogos Olímpicos”, disse Sebástian, que já disputou a competição e conquistou o ouro na edição de 2002.

Assunção 2022 será a 12ª participação brasileira em Jogos Sul-americanos, que está presente desde a primeira edição, em La Paz 1972, quando a competição ainda era chamada de Jogos do Cruzeiro do Sul. Para relembrar as participações brasileiras na competição, o Canal Olímpico do Brasil lançará a partir de hoje, ao meio dia, o programa “Meu Sula”, em que grandes nomes do esporte olímpico do Brasil como os medalhistas olímpicos Flávio Canto, bronze no judô em Atenas 2004, e Natália Falavigna, bronze no taekwondo em Pequim 2008, falarão sobre suas participações nos Jogos Sul-americanos.

“Acabamos de finalizar a lista numérica, uma fase que é importante para o embasamento de toda a nossa operação em Assunção. No Seminário, pudemos conhecer a nossa base, bem como algumas das instalações em que teremos atletas competindo. O Comitê Organizador Assunção 2022 está se esforçando ao máximo para ter tudo pronto e possa receber o maior evento do continente sul-americano da melhor maneira possível. Nossa operação terá alguns desafios, como transporte, por exemplo, mas temos a certeza que estaremos preparados para dar, com excelência, todo o suporte para nossas equipes”, completou.

O Brasil liderou o quadro de medalhas, na edição do Brasil em 2002, e em Santiago 2014. Na edição realizada em Belém, Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo há 20 anos, o Time Brasil conseguiu o recorde de ouros: 146. Já o recorde de medalhas, foi conquistado na edição de Medellín 2010, com 355. Fora de casa, esta edição também foi a que o Brasil conquistou mais ouros: 133. Na última edição, em Cochabamba, a delegação brasileira faturou 204 pódios (90 de ouro, 58 de prata e 56 de bronze) e ficou na segunda colocação no quadro de medalhas.

Os XII Jogos Sul-Americanos serão realizados na cidade paraguaia de Assunção de 1 a 15 de outubro de 2022. O evento contará com 51 modalidades, além do xadrez como esporte de exibição, com a participação de mais de 6.800 atletas e oficiais dos 15 países que compõem a ODESUR (Organização Desportiva Sul-americano).

Entre os quase 500 atletas do Time Brasil, 22 já estão confirmados. Nas águas abertas, a CBDA convocou a campeã olímpica Ana Marcela Cunha, Viviane Jungblut, Guilherme Costa e Bruce Hanson. As provas de 10 km acontecerão no dia 12 de outubro, na represa Tosa, na capital paraguaia.

Já Felipe Fraquelli (ILCA 7 Masculino), Isadora Dal Ri (ILCA 6 Feminino), José Irineu e Giovana Simas (Snipe Misto), Erick Carpes (Sunfish Masculino), Gabriella Kidd (Sunfish Feminino), Giovanna Prada (iQFoil Feminino) e Guilherme Plentz (iQFoil Masculino) foram os escolhidos pela CBVela. As regatas serão realizadas de 2 a 6 de outubro em Encarnación, cidade que fica a 373km de Assunção.

A CBJ também definiu que vai uma equipe jovem porque os Jogos Sul-americanos coincidem com o Mundial adulto da categoria, que conta pontos na corrida pela classificação para Paris 2024. Até agora, os nomes definidos são: Aléxia Nascimento (48kg), Thayná Lemos (52kg), Gabriella Mantena (63kg), Beatriz Freitas (78kg), Giovana Santos (+100kg), Michel Augusto (60kg), Jonas Ribeiro (73kg), Marcelo Gomes (90kg), Gabriel Arévalo (100kg) e Guilherme Cabral (+100kg).

Deixe seu comentário