Futebol/Campeonato Brasileiro

Rodrigo Caetano exalta Cristóvão e crê em melhora do Flamengo

São Paulo , SP
30/07/2015 15:25:58 — 30/07/2015 15:30:05

Em: Brasileiro Série A, Flamengo, Futebol

Após duas vitórias seguidas no Campeonato Brasileiro, contra Grêmio e Goiás, a pressão sobre o técnico Cristóvão Borges amenizou, já que o Flamengo se afastou mais da zona de rebaixamento. O treinador atingiu a marca de 50% de aproveitamento à frente do time, com seis vitórias e igual número de derrotas. Para o diretor-executivo de futebol do clube, Rodrigo Caetano, os números precisam melhorar. Na competição nacional, o Flamengo apresenta um aproveitamento de 42,2%, com seis vitórias, um empate e uma derrota.

“O Cristóvão atinge um aproveitamento que é bom, mas que para Flamengo não é o ideal. A gente espera que daqui para frente o time consiga recuperar esse déficit de pontos que tivemos no início, aí no segundo turno quem sabe a gente possa olhar para cima. Temos que fechar o turno com aproveitamento próximo dos 50%, número que geralmente te deixa entre oitavo e nono colocado. Isso nos daria chance de mirar uma posição melhor mais para frente”, afirmou.

Caetano preferiu manter os pés no chão quanto a uma possível arrancada do Flamengo nesta reta final de primeiro turno. Dos quatro jogos restantes, contra Santos, Ponte Preta, Atlético-PR e Palmeiras, caso o Rubro-Negro faça nove pontos, o aproveitamento do time se aproximaria da marca pretendida pelo dirigente.

“Aí, como sempre pensa o torcedor do Flamengo, é possível imaginar uma arrancada, com eles ao lado e os estádios lotados. Porém, ainda estamos em recuperação. Momento de recuperação é o seguinte: você tentar ganhar o que perdeu. Tem que recuperar primeiro para pensar em arrancada”, disse.

 

Para Rodrigo Caetano, o momento do Flamengo é de recuperação (foto: Divulgação/Flamengo)
Para Rodrigo Caetano, o momento do Flamengo é de recuperação (foto: Divulgação/Flamengo)

 

O diretor-executivo de futebol do Flamengo reforçou a confiança em Cristóvão Borges, com quem trabalhou no Vasco, e torce para que a equipe consiga uma sequência de vitórias para dar cada vez mais tranquilidade ao treinador.

“Ele trabalhou comigo no Vasco em 2011 e esse jeito dele de ser um sujeito pacato, tranquilo, absolutamente não faz dele um bobo. Tem método de trabalho, se impõe quando necessário. Foi um grande jogador, cara que jogou na seleção brasileira. Fez grande trabalho no Vasco, levando o time ao vice-campeonato brasileiro, participou com o Ricardo (Gomes) no título da Copa do Brasil. No ano passado, fez um grande trabalho no Fluminense”, ponderou.

“Substituir o Vanderlei Luxemburgo, um dos melhores, não é fácil para ninguém. Chegou ao Flamengo com certa desconfiança, mas do jeito dele conquistou o grupo. Trabalho de técnico é sempre medido por resultados, não tem jeito. Espero que o Cristóvão agora continue nessa boa sequência para seguir com tranquilidade”, completou Rodrigo Caetano.