Palmeiras e América-MG lamentam morte de Dario Alegria

São Paulo, SP

10-10-2021 13:46:02

Jurandir Dario Gouveia Damasceno, o Dario Alegria, morreu aos 77 anos após complicações por conta de um AVC. O ex-atacante foi formado pelo América-MG na década de 1960 e atuou pelo Palmeiras na época da Academia.

O Palmeiras lamentou a perda e relembrou partes da vida do ex-jogador. “Neto de escravo, filho de garimpeiro e primo do ex-ministro do Superior Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa, Dario passou parte da infância no quilombo Muriti do Costa, em Paracatu, na região noroeste de Minas Gerais. Entre os séculos XVII e XIX, os quilombos eram comunidades onde se refugiavam os escravos africanos que conseguiam escapar”, escreveu o clube.

Dario (o primeiro agachado) integrou a Primeira Academia. (Foto: Divulgação/Palmeiras)

Dario defendeu a equipe paulista por dois anos e meio. Em entrevista à edição 55 da Revista Palmeiras, Dario rememorou sua trajetória dentro e fora de campo, falou sobre a importância da luta contra o racismo e contou histórias da equipe que derrotou o Uruguai com a camisa amarelinha. Em 1965, a Seleção Brasileira foi totalmente composta por integrantes do Palmeiras e saiu com a vitória por 3 a 0.

“Depois que eu me recuperei, o América montou um ótimo time. Contratou bons jogadores, como o Jair Bala, que também atuou no Palmeiras. No Campeonato Mineiro de 1964, eu e o Jair fizemos 48 gols. Alguns clubes vieram atrás da gente, como Corinthians, Santos e Botafogo. Mas o Palmeiras entrou na concorrência e me contratou”, lembrou o ex-jogador.

No América-MG, o ex-jogador fez parte do time campeão mineiro de 1971, geração que ganhou o apelido de “Abacate-Atômico”, devido ao uniforme verde e preto lançado no ano anterior. Dario fez parceria de sucesso com Jair Bala e marcou gols decisivos na campanha da conquista estadual. “O América-MG presta condolências a toda família e amigos do ex-jogador”, escreveu o clube.

Dario (o penúltimo agachado) no América-MG em 1964. (Foto: Divulgação/Palmeiras)

Deixe seu comentário