Heróis do Palmeiras explicam tensão e comemoração de título após estreia

São Paulo, SP

03-01-2017 08:00:41

O Palmeiras cumpriu seu papel. Venceu na estreia da Copa São Paulo de Júnior e parte rumo a classificação á próxima fase para, quem sabe, alcançar o inédito título na maior competição de base do país inspirado nos profissionais, que acabaram de levantar a taça do Campeonato Brasileiro depois de 22 anos de jejum. Mas o duelo contra o Paranoá, do Distrito Federal, foi mais difícil dos que os alviverdes esperavam.

"Estreia, né? É um time que se propõe a jogar no contra-ataque. Acho que pela estreia a gente sentiu um pouco, sim", comentou Matheus Iacovelli, que entrou para empatar o duelo pela segunda vez, já aos 34 minutos do segundo tempo. Poucos instantes antes, Iacovelli já havia acertado o travessão. "Foi uma cobrança de lateral, o Léo raspou, a bola veio no meu peito e eu consegui bater forte com a canhota", relembrou o jogador, que teve oportunidade de ser integrado ao time de Cuca ano passado.

"Lógico (que é importante). Nessa minha ida, na última rodada do Brasileirão, o clube mostrou como é importante a união do grupo. Pude estar lá e agora vou tentar ajudar a nossa equipe aqui na base", concluiu Iacovelli.

Mas o responsável pela virada e pelo placar por 3 a 2 conquistado há pouco mais de cinco minutos para o fim foi o atacante Léo Passos. Depois de cabecear a bola do jogo para as redes, o jovem partiu para uma comemoração digna de gol de Copa do Mundo e teve até de falar sobre o momento especial após o apito final. "O jogo estava muito pegado. A comemoração excessiva foi uma liberação de tanta vontade", explicou. "Dominamos o jogo todo, mas a bola não estava entrando. Mas no final a gente conseguiu sair com a vitória", completou.

Léo aproveitou para comentar o polêmico lance em que acertou uma cotovelada no rosto do meia Igor, do Paranoá. O camisa 10 precisou sair do jogo e teve de ir ao hospital levar pontos. Além disso, a jogada resultou no segundo gol palmeirense, pois o árbitro não viu falta. "Não tenho maldade jogando. Não foi nada com a intenção de machucar ele. É do jogo. Eu fui me proteger e acabei acertando o rosto dele", se justificou Léo Passos.

Na próxima rodada, o Palmeiras encara o Vila Nova-MG, quarta-feira, de novo na Fonte Luminosa, em Araraquara, às 21h. Já o Paranoá pega os donos da casa, a Ferroviária, mais cedo, às 19h.

Deixe seu comentário