Técnico da seleção de Gales nega ter agredido duas mulheres

AFP - São Paulo,SP

28-04-2021 16:17:15

O ex-jogador do Manchester United e atual técnico do País de Gales, Ryan Giggs, se declarou inocente da acusação de agressão contra duas mulheres em Manchester, nesta quarta-feira.

O ex-volante dos "Red Devils" foi ao tribunal apenas para declarar seu nome e sobrenome, endereço e que será apresentado como inocente durante a próxima audiência preliminar.

Giggs, de 47 anos, é acusado de ter sido violento com sua ex-namorada Kate Greville, a quem ele teria ofendido, humilhado, maltratado e até isolado contra sua vontade, durante três anos, de dezembro de 2017 a novembro de 2020.

Em 1º de novembro de 2020, ele também teria espancado e agredido Emma Greville, a irmã de sua ex-namorada, acusações que Giggs nega.

O galês foi convocado para uma nova audiência em 26 de maio.

Nascido em Cardiff, Giggs disputou 64 partidas pela seleção do País de Gales e assumiu o comando da seleção do país em janeiro de 2018, classificando a equipe para a Eurocopa de 2020, que acontecerá este ano devido à pandemia do coronavírus.

A Federação de Futebol do País de Gales divulgou que Giggs seria substituído pelo seu auxiliar-técnico, Robert Page, durante a competição europeia, que vai de 11 de junho a 11 de julho.

Ryan Giggs jogou toda a carreira no Manchester United (963 jogos, 168 gols), clube que chegou em 1991 aos 17 anos, e alcançou um recorde impressionante, com a conquista de 13 títulos do Campeonato Inglês e duas Ligas dos Campeões, entre outros troféus.

Deixe seu comentário