Klopp e Mourinho criticam decisão do CAS, Guardiola respira aliviado

AFP - São Paulo,SP

14-07-2020 15:54:30

Pep Guardiola disse nesta terça-feira (14)  estar "incrivelmente contente", depois que a Corte Arbitral do Esporte (CAS) ter decidido na véspera anular a suspensão por dois anos do Manchester City de competições europeias, uma decisão criticada por dois treinadores rivais, José Mourinho (Tottenham) e Jurgen Klopp (Liverpool).

O City, suspenso por dois anos pela Uefa por não respeitar as regras do Financial Fair-Play (FPF), foi autorizado na segunda-feira pela CAS, a mais alta jurisdição esportiva, a disputar competições continentais.

(Foto: AFP)

"Estou incrivelmente feliz com esta decisão. Isso mostra que o que as pessoas dizem sobre o clube não é verdade", declarou Guardiola nesta terça numa entrevista coletiva.

"Ninguém pode imaginar o quão difícil foi para o clube ser suspeito. Agora que provamos isso no tribunal, voltamos ao campo", acrescentou o técnico espanhol.

Mourinho, eterno rival de Guardiola, garantiu que a decisão da CAS foi "um desastre" e que foi o fim do Financial Fair-Play.

"É uma decisão vergonhosa, se o Manchester City não for culpado, ser multado em alguns milhões é uma pena. Se você não é culpado, não deve ser punido. Pelo contrário, se você é culpado, deve ser punido, por isso é uma decisão vergonhosa. De qualquer forma, a decisão é um desastre", afirmoou o português.

"Eu realmente acredito que o Financial Fair-Play está morto", acrescentou, estimando que "os novos donos dos clubes terão a sensação de que o circo está com a porta aberta, para que eles se beneficiem".

O técnico do Liverpool, Jurgen Klopp, também expressou suas dúvidas sobre a decisão da CAS.

"Não desejo mal a ninguém, mas não acho que seja um bom dia para o futebol. O Fair-Play Financial é uma boa ideia e foi feito para proteger as equipes e a competição", destacou o treinador do atual campeão inglês.

"Pessoalmente, estou feliz que o Mancheser City possa participar da próxima Liga dos Campeões, porque se eles tiverem menos 12 jogos (incluindo a Liga dos Campeões), não vejo a possibilidade de outras equipes ganharem a Premier League", acrescentou o alemão.

Deixe seu comentário