Futebol Internacional

Em evento nos EUA, Pelé se identifica com projeto de Raúl no NY Cosmos

GazetaEsportiva.net - Philadelphia , - Estados Unidos
19/01/2015 10:55:00

Em: Futebol, Futebol Internacional

Presidente de honra do New York Cosmos quase 38 anos após sua passagem pelo futebol norte-americano, Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, foi convidado especial do clube na conferência da Associação Nacional de Técnicos da América, acontecida na última semana. O evento reuniu o atual técnico do NY Cosmos, Giovanni Savarese, e o novo contratado da equipe, o espanhol Raúl González. Feliz por participar da homenagem, Pelé se mostrou otimista com relação ao projeto do espanhol para incentivar o futebol nos EUA.

Responsável por promover o futebol nos Estados Unidos na década de 1970, após passagem de mais de duas décadas pelo Santos com conquista de campeonatos mundiais e nacionais, além de um tricampeonato mundial pela Seleção Brasileira, Pelé se identificou com o projeto de Raúl, pautado no desenvolvimento das categorias de base do Cosmos. Para o Rei do Futebol, foi como se o espanhol estivesse reeditando um plano que já foi seu. “Penso que Raúl e eu compartilhamos de uma história parecida”, comentou o brasileiro.

Protagonista de uma negociação lenta, Raúl foi oficializado pelo Cosmos no fim do ano passado depois de mais de dois meses de negociação. Em uma das primeiras aparições oficiais representando o Cosmos, o camisa 7 disse estar muito honrado em conhecer pessoalmente Pelé, o ‘eterno’ camisa 10 do Santos e da Seleção Brasileira. “É uma honra muito grande estar aqui com Pelé, acho que é a primeira vez que sentamos juntos. Para mim, vir para o Cosmos depois de 20 anos atuando na Espanha, Alemanha e Catar é muito bom. Quero contribuir com minha experiência aqui nos Estados Unidos. Espero vencer muitos jogos e ajudar os jovens jogadores do Cosmos”, falou.

Aposentado dos campos no ano que Raúl nasceu, Pelé se identifica com projeto de incentivo ao futebol proposto pelo espanhol
Aposentado dos campos no ano que Raúl nasceu, Pelé se identifica com projeto de incentivo ao futebol proposto pelo espanhol – Credito: Divulgação

Sobre esse papel de embaixador do futebol, Pelé viu algumas semelhanças com relação a sua chegada a Nova Iorque, há quase 40 anos atrás. “Raúl falou que ficou 20 anos na Europa até ser convidado a jogar aqui nos Estados Unidos. Comigo foi um pouco diferente, mas com o mesmo intervalo de tempo. Fiquei vinte anos jogando no Santos, naquela época o melhor time do mundo. Eu sei que pude ajudar crianças aqui e isso me deixa muito orgulhoso atualmente. As crianças aqui tem uma formação de base muito melhor do que no Brasil, e eu fiz parte disso”, comentou Pelé.

Em um bate-papo descontraído que envolveu pitacos sobre o futebol moderno e lembranças dos tempos de jogador, Pelé previu um crescimento estrondoso para o futebol norte-americano, que na Copa do Mundo de 2014 já teve outra repercussão dentro do País, com uma demanda maior de expectadores. “O crescimento do futebol norte-americano é tremendo. Hoje em dia é possível comparar tranquilamente a seleção dos Estados Unidos com qualquer outro time internacional”, falou o brasileiro.

Aos 37 anos, Raúl admite que seu maior desafio nos Estados Unidos está do lado de fora do campo. “Estou aqui para jogar, mas acho que meu maior desafio é ajudar a desenvolver a Academia de Jovens do NY Cosmos, ajudando as crianças a entenderem o jogo e aprenderem as técnicas. Eu gosto de estar envolvido neste processo. Eu penso que tem muito talento aqui nos Estados Unidos e eu quero ajudar a desenvolver isso para o futebol”, falou Raúl, que deve estrear na MLS a partir de março.