Futebol Feminino

Após o Brasil ser eliminado pela Austrália nas oitavas de final da Copa do Mundo feminina, disputada em Moncton, no Canadá, vendo o sonho do título mundial inédito mais uma vez cair por terra, a jogadora Marta, camisa 10 da Seleção, evitou lamentar a desclassificação. Visando a disputa do Pan-Americano, que acontecerá também no Canadá, a partir de 11 de julho, a atleta vê a competição como chance de recuperar a confiança do grupo.

Bicampeão mundial, os Estados Unidos seguem avançando na Copa do Mundo de futebol feminino. Nesta segunda-feira, a seleção norte-americana superou a Colômbia por 2 a 0 em duelo válido pelas oitavas da competição e avançou às quartas de final da competição sediada no Canadá.

Além da Austrália, que eliminou a Seleção Brasileira, a Copa do Mundo de futebol feminino conheceu mais duas equipes classificadas para as quartas de final neste domingo. Canadá e França avançaram com vitórias sobre Suíça e Coreia do Sul, respectivamente.

Apesar de todo o esforço, não foi dessa vez que a Seleção Brasileira feminina de futebol conseguiu trazer o sonhado título mundial para casa. Em partida disputada neste domingo, em Moncton, Canadá, o Brasil foi despachado pela Austrália, num placar magro de 1 a 0

A atacante Marta, principal jogadora da Seleção Brasileira que disputa a Copa do Mundo feminina no Canadá, reconheceu os méritos dos garotos do Brasil que, do outro lado do globo, sagraram-se vice-campeões mundiais na categoria sub-20 na madrugada deste sábado. Afim de trazer o título inédito do Mundial feminino ao Brasil, Marta valorizou o trabalho dos meninos da base.

A Alemanha não deu espaço para a Suécia neste sábado e garantiu a vaga nas quartas-de-final da Copa do Mundo feminina, em Ottawa, no Canadá. Com um placar elástico de 4 a 1, as alemãs tiveram tranquilidade para liderar a partida e confirmar a classificação.

Decidido a poupar os principais nomes da Seleção, como Marta e Formiga, por conta de o Brasil já estar com a primeira posição e a vaga à fase seguinte garantida, o técnico Vadão viu com bons olhos a vitória simples sobre a Costa Rica, resultado que garantiu os 100% do Brasil na primeira fase. Ainda assim, o comandante cobrou uma boa preparação das meninas, já que de agora em diante, todo jogo é eliminatório.

A Seleção Brasileira encerrou a primeira fase do Mundial Feminino com 100% de aproveitamento. Com a classificação assegurada desde a segunda rodada, o time canarinho entrou em campo com escalação alternativa, sem a camisa 10 Marta e outras cinco titulares, incluindo Formiga, e mesmo assim venceu a Costa Rica por 1 a 0 na noite desta quarta-feira, na cidade canadense de Moncton. O gol verde e amarelo foi anotado por Raquel Fernandes.

Na tarde desta quarta-feira, mais três seleções definiram a classificação para as oitavas de final do Mundial Feminino, no Canadá. Pelo Grupo F, a França passou na primeira colocação, seguida pela Inglaterra e pela Colômbia, uma das melhores terceiras colocadas;.

Já classificada para as oitavas de final e com a primeira colocação do Grupo E assegurada, a Seleção Brasileira enfrenta a Costa Rica nesta quarta-feira, às 20h(de Brasília), no Estádio Moncton, em Moncton, no Canadá, apenas para cumprir tabela pela última rodada da fase de grupos. O resultado não vai interferir em nada na vida das canarinhas, que bateram Coréia do Sul por 2 a 0 e Espanha por 1 a 0. Já para as costarriquenhas o duelo é decisivo, pois o time aparece com dois pontos, em segundo lugar, e, ganhando, garante uma vaga na etapa seguinte. As rivais do Brasil disputam a segunda posição com Espanha e Coréia do Sul, empatadas com um ponto e que duelam no mesmo horário em Ottawa.

Mais na web