Futebol Feminino

Após convocação, Vadão foca em correção de erros para o Mundial feminino

São Paulo , SP
17/05/2019 05:00:20

Em: Futebol, Futebol Feminino, Notícias
Copa do Mundo feminina acontece entre os dias 7 de junho e 7 de julho, na França (Foto: Reprodução/CBF)

A Seleção Brasileira feminina inicia sua caminhada na Copa do Mundo da França no dia 9 de junho, contra a Jamaica. Para vencer, precisará deixar para trás uma sequência de nove derrotas consecutivas em amistosos internacionais, o último deles sofrido em abril, contra a Escócia.

“Tivemos uma reunião depois do jogo contra a Escócia e todas opinaram sobre o que fazer para o Mundial. Foi unanimidade que a gente trocaria ideia durante os 15 dias, para não deixar nada escapar, na parte tática, física, bola parada. Acho que está todo muito organizado, e com as atletas bem cientes do que vamos fazer em Portugal”, disse o técnico Vadão em coletiva de imprensa na última quinta-feira, após a convocação das 23 atletas para o torneio.

Em relação à Portugal, a Seleção viaja para o país, mais especificamente em Portimão, na região de Algarve, para “aclimatação da equipe”, segundo a CBF. A comissão técnica e as jogadoras chegarão no dia 22 de maio e ficarão até o 5 de junho, quando viajarão para a sede do torneio, a França. Sobre a convocação, o treinador reiterou que, de todas que vinham realizando a preparação para o Mundial, houve uma mescla para a lista final.

“Mantivemos a base, mas também houve atletas novas. Puxamos atletas da sub-20, mesclamos atletas diferentes. A gente tem feito uma garimpagem. Tem atletas que investimos, mais jovens, mas essa base é importante para nós, tanto que pedimos à Formiga para que retornasse. Agora é momento de correção dos erros”, respondeu.

Vadão evitou falar da sequência negativa, mas colocou, mais uma vez, a ausência de atletas importantes dessa base durante os amistosos e, consequentemente, das derrotas. “Neste período, a gente jamais treinou, a gente se apresentava e depois de dois dias jogava, tentava armar a equipe um dia antes. Pelo excesso de contusões, tivemos uma coincidência depois da Copa América, de jogadoras importantes. Para formar outra base dois dias antes dos torneios, é muito mais difícil. E a gente teve dificuldade”, finalizou.