Ex-Flu, Roninho Germano relembra amizade com Gerson, conselhos de Ronaldinho e apadrinhamento de Aldair

São Paulo, SP

22-01-2021 13:27:26

Jogar em um grande clube e ter uma experiência na Europa são desejos de todo jovem que sonha em ser jogador profissional de futebol. E o meia Roninho Germano, de 23 anos, conseguiu realizar todos estes objetivos muito cedo. Formado no Fluminense, não teve oportunidades no time principal e logo foi para a Europa. Em bate-papo exclusivo com a Gazeta Esportiva, contou o que faltou para vingar no clube carioca.

"Acho que me faltou um empresário. Na época, eu não tinha e quando eles queriam me emprestar pro Ceará ou Madureira eu poderia ter aceitado e não rescindir como eu fiz. Mas não me arrependo de nada e agradeço a Deus por tudo que vivi em Xerém. Fui feliz demais lá", explicou.

Durante o período em que esteve nas Laranjeiras, Germano conheceu Gerson, com quem criou uma grande amizade. Além do tempo no Rio de Janeiro, os dois se encontraram na Itália, onde o hoje volante do Flamengo o presenteou com ingressos para ver o histórico time da Roma.

"Gerson sempre foi diferenciado, aprendi muito com ele. Somos amigos até hoje. Ele merece estar onde está hoje e já já vai estar na Seleção. Desejo sempre o melhor pra ele, para o pai dele Marcão e toda família. Quando eu estava na Itália ele me deu um ingresso pro jogo da Champions, entre Roma e Liverpool. Foi fera demais. Aquele ano o time da Roma tinha cinco brasileiros: Gerson, Bruno Peres, Alisson, Juan Jesus e Leandro Castan. Eles chegaram na semifinal e fizeram história", afirmou.

Outra amizade importante para o meia é com Aldair, ex-zagueiro com passagem pela Seleção Brasileira, que o apadrinhou e ajudou na carreira.

"Aldair virou um paizão pra mim, me ajudou a tirar o passaporte italiano e me empregou em times lá na Europa. Fora outras coisas como ficar na casa dele quando eu precisava. Ele levou eu e o Eliton Júnior, que hoje tá no Red Bul Bragantino, pra Itália. Fiquei amigo do Aldair através do futevôlei, jogamos juntos até hoje, e a resenha sempre é boa demais", disse Roninho.

A amizade com Aldair também possibilitou que Roninho conhecesse Ronaldinho Gaúcho. Para o atleta, o encontro foi a realização de um sonho.

"Conhecer ele foi realizar um dos meus sonhos, sempre foi um ídolo pra mim. Ele me deu alguns conselhos, como de ser humilde e feliz sempre na vida. Foi em um Jantar em Roma, Aldair me levou, estava também o Assis, irmão dele, e alguns amigos. Ele estava em Roma para o Jogo pela Paz, evento promovido pelo Papa Francisco que teve a presença do Maradona também. Ele me falou também que jogador tem que se cuidar para render dentro de campo. Se querer sair para curtir e não dormir direito você tem que saber sua responsabilidade de fazer sua parte dentro de campo no jogo. E depois chegaram algumas amigas dele (risos). Mas aí o Aldair me levou embora porque eu tinha que treinar de manhã no outro dia", relembrou.

Após passar por diversos países, como Itália, Espanha, Armênia e Polônia, Roninho Germano busca um novo clube. O meio-campista de 23 anos está sem time desde 2019, quando deixou o Goiatuba, do estado de Goiás. Para o futuro, ainda não sabe se continua no futebol ou se irá buscar novos objetivos, como uma faculdade. Na dúvida, se mantém em forma esperando uma oportunidade.

"Meu futuro está nas mãos de Deus. Estou na minha cidade com minha namorada e minha família. E não tenho nada acertado com nenhum time até agora. Estou até trabalhando na empresa de material de construção do meu sogro. Busco sempre manter a forma e comer bem. Penso também em fazer faculdade de odontologia, acho legal demais e tenho dois tios que são dentistas. Mas o amanhã pertence a Deus e busco sempre ser feliz e do resto ele sempre cuida. Sou abençoado", finalizou.

Deixe seu comentário