Com preferência pelo Real ao Barça, Felipão fala sobre futuro de Neymar

São Paulo, SP

23-01-2017 11:54:38

Uma das figuras mais notáveis da história da Seleção Brasileira, o técnico Felipe Scolari afirmou que vê Neymar disputando entre Messi e Ronaldo, como melhor do mundo, em pouco tempo. E também disse que está satisfeito com o que tem sido feito com a Seleção Brasileira, sob o comando de Tite. O comandante do pentacampeonato do Brasil chegou até a comparar estrelas do Real Madrid e do Barcelona, e afirmou que se precisasse escolher uma das duas equipes para treinar, ficaria com os merengues.

Felipão foi o técnico que comandou o Brasil, na Copa do Mundo em 2014, no episódio do 7 a 1, para a Alemanha. Ainda assim, o técnico tem todo o seu valor com a amarelinha, pois em 2002, foi o treinador da equipe vencedora do pentacampeonato. Diante disso, Scolari analisou a atual Seleção e a busca do hexa, pelo Tite. "Bom. O Brasil de hoje, o Brasil do Tite tem jogado muito bem, tem indentidade com o técnico, tem identidade com o público e com o país. É uma Seleção que deve ser respeitada", afirmou em entrevista à agência EFE.

Um dos treinadores mais experientes, aos 68 anos, Scolari acredita que Cristiano e Messi estão sempre no mesmo nível, e que Neymar pode aparecer para abalar esta disputa. "Eu diria que (Cristiano) Ronaldo e Messi disputam sempre, o título de melhor do mundo, mas daqui a dois anos eu colocaria Neymar neste nível. E, possivelmente, começando a destronar um dos outros dois, porque Neymar também é um dos fenômenos com quem trabalhei". Além disso, Felipão acredita que Neymar tem chances de conquistar sua primeira Bola de Ouro ("The Best") da Fifa. "Creio que sim, mas não ainda neste próximo ano", acrescentou.


O técnico não somente equiparou as estrelas do Real e do Barça, respectivamente, como também explicou quais são as diferenças dos dois jogadores. "Têm características totalmente diferentes. Ronaldo é o melhor jogador do mundo, porque ele se faz o melhor do mundo, ele se constitui como melhor do mundo, ele treina e se dedica a isso de uma forma diferente de qualquer jogador. Messi não, Messi é simplicidade (...) de jogar o futebol, é o gênio puro. Ronaldo é uma situação que se impõe, Messi, eu acredito, que não se impõe", analisou.

Diante de dois, dos maiores times do mundo, Felipão se vê treinando o Real Madrid, ao invés do Barça. O professor crê que, atualmente, o estilo de jogo dos merengues é o que mais lhe agrada. "Vejo o jogo do Real Madrid diferente do Barcelona. O Barça, com Luis Enrique, segue fazendo um futebol cadenciado, bem jogado. Mudou nos últimos anos com Suárez, Messi e Neymar. O Real Madrid mudou com o Zidane, tem outra forma de jogo. Neste momento, se eu fosse convidado por uma dessas duas equipes, penso que o Real se assemelharia mais a meu estilo, que o Barcelona", comparou.

Apesar de o futebol chinês ser sempre muito questionado, Felipe Scolari confia que a China, a longo prazo, será uma grande potência. "Não é que seja uma loucura, é uma questão de procedimento do governo, dos clubes. Eles entendem que devem desenrolar o futebol para a população e nisso se dão as contratações bombásticas. Mas já estão fazendo alguns ajustes no futebol da China, que, nos próximos 10 ou 15 anos, será uma das grandes potências", completou.

Deixe seu comentário