Carrasco do Tricolor, Vampeta revê rival para aumentar freguesia

Daniel Chiesa Gelbaum* - São Paulo,SP

17-04-2016 10:00:30

 

O São Paulo reencontrará um conhecido carrasco neste domingo, pelas quartas de final do Campeonato Paulista: Vampeta. Desta vez, entretanto, o Velho Vamp não estará em campo, mas sim nas tribunas do Estádio Prefeito José Liberatti, casa do Grêmio Osasco Audax, clube do qual é presidente.

Popular por ter eternizado o apelido “bambi”, Vampeta tem motivos para acreditar no sucesso de seu time contra o Tricolor. Enquanto jogador, o ex-atleta acumulou mais vitórias do que derrotas sobre o São Paulo, principalmente vestindo a camisa do arquirrival Corinthians. E ele não deixou passar a chance de provocar o adversário mais uma vez.

“Sempre ganhei do São Paulo quando vesti as camisas de Corinthians, Fluminense e Brasiliense. Vou ganhar deles também com a camisa do Osasco”, afirmou o ídolo da torcida corintiana em entrevista na sede da Federação Paulista de Futebol (FPF), na última segunda-feira.

Nas três passagens que teve pelo Timão, entre 1998 e 2000, 2002 e 2003 e 2007 e 2008, Vampeta esteve campo em 20 oportunidades contra o São Paulo, saindo vencedor em 11 delas e perdendo apenas cinco. Além disso, houve quatro empates. Vamp ainda derrotou o Tricolor com a camisa do Brasiliense, na 34ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2005, em pleno Morumbi.

O estilo irreverente fora de campo e o retrospecto favorável diante do São Paulo dentro de campo alimentaram a criatividade de Vampeta para as provocações, que contribuíram para o acirramento da rivalidade entre alvinegros e tricolores. A mais famosa delas foi o apelido de bambi, cunhado quando avistou os ex-são-paulinos Kaká e Júlio Baptista em uma sorveteria.

“Os caras são meus amigos. Quis brincar com eles. Aí, inventei que ganharia deles no domingo e chamei de ‘bambis’. Essa é a história, mesmo, que todo o mundo já sabe. Eles tinham perdido na Copa do Brasil e no Rio-São Paulo para nós. Fiz uma brincadeira e a parada pegou”, explicou em entrevista para a Gazeta Esportiva em 2010.

Ao longo da carreira, Vampeta acumulou três passagens pelo Timão (foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)
Ao longo da carreira, Vampeta acumulou três passagens pelo Timão (foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

As provocações do Velho Vamp serviam de incentivo, até mesmo pessoal, para superar o rival dentro de campo. Em 2003, enquanto estava afastado se recuperando de uma lesão no joelho, o ex-jogador disse em um treino do Corinthians: “É só me darem a camisa cinco que eu detono o São Paulo. Eles afinam contra a gente”, conforme noticiou o Diário de S.Paulo.

Em outra ocasião, no dia 7 de novembro de 2002, no intervalo da partida entre Corinthians e Portuguesa, pelo Campeonato Brasileiro, Vampeta comentou sobre o bom desempenho do São Paulo na competição nacional e aproveitou para alfinetar: “O Corinthians costuma ir bem em finais, principalmente contra os bambis”, disparou na época.

Apesar das constantes provocações com o Tricolor, Vampeta sempre deixou claro que as fazia para promover o clássico e a rivalidade saudável entre torcedores e jogadores das duas equipes, não de maneira ofensiva. “Não tenho nada contra o São Paulo. Só gosto de ganhar deles”, declarou à Rádio Gazeta, em 2007.

Agora do lado de fora, Vamp não poderá ajudar o Osasco Audax a derrotar o São Paulo, como se acostumou a fazer com a camisa do Corinthians. Mesmo assim, o ex-jogador espera uma partida complicada e garante que não faltará torcida para o time que comanda. “Em qualquer circunstância, não vai ser fácil. Espero que seja um bom espetáculo e que vença quem? O Audax”, disse o irreverente Vampeta na FPF, na última segunda-feira.

* Especial para a Gazeta Esportiva.com

Deixe seu comentário