Após falha contra o Cruzeiro, Noguera pede desculpa à torcida do Santos

Santos , SP
22/11/2016 12:05:56 — 22/11/2016 12:10:51

Em: Brasileiro Série A, Futebol, Santos
Fabián Noguera falhou no primeiro gol do Cruzeiro no último domingo, marcado por Arrascaeta (Foto: Ivan Storti/Santos FC)
Fabián Noguera falhou no primeiro gol do Cruzeiro no último domingo, marcado por Arrascaeta (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Durante o empate em 2 a 2 entre Cruzeiro e Santos, no Mineirão, no último domingo, uma substituição acabou chamando a atenção. Logo aos 35 minutos do primeiro tempo, o técnico Dorival Júnior sacou o zagueiro Fabián Noguera e promoveu a entrada do meia Léo Cittadini. Momentos antes, o defensor havia cometido uma falha no gol marcado por Arrascaeta.

Após a troca, o argentino mostrou abatimento no banco de reservas e foi até uma rede social para pedir desculpas aos torcedores do alvinegro. Criticado por parte da torcida, que o considera “lento”, Noguera justificou o erro cometido no lance, afirmando que estava com o medo de cometer pênalti no meia cruzeirense.

“Em primeiro lugar, quero pedir desculpas e admitir meu erro no primeiro gol do Cruzeiro. Na cobertura, eu tentei ir perto dele, mas não tão fortemente, por medo de ser marcado um pênalti contra nós… Como todos devem saber, não por culpa das minhas decisões, eu vim arrastando um tempo de inatividade de um ano que me custou muito. Trabalhei em dois períodos todo esse tempo, o que me fez chegar em ótimas condições físicas. Esta é a minha primeira experiência internacional, em um novo país, com novos costumes, língua nova e longe da minha família. Ainda estou me adaptando”, escreveu.

A igualdade no Mineirão deixou o Santos precisando de um milagre para conquistar o título do Brasileirão. Com 68 pontos e seis atrás do Palmeiras, o alvinegro precisa vencer seus dois últimos jogos, contra Flamengo e América-MG, e torcer para que o rival seja derrotado por Chapecoense e Vitória.

“Infelizmente, alguns dos pontos que deixamos na estrada em encontros anteriores, contra rivais que lutam para evitar o rebaixamento, nos levou a estar em uma posição para matar ou morrer. Mas eu não considero justas as críticas para mim e para a equipe, já que temos feito um grande esforço para que hoje ainda tenhamos chances matemáticas para ganhar o Brasileirão e termos alcançado a vaga para a fase de grupos da Copa Libertadores depois de vários anos”, concluiu Noguera.