Planos interrompidos

Leitura: 3 minutos

Planos interrompidos

Há 25 anos, acerto com time europeu e compra de apartamento para a mãe antecederam morte de Dener

Bruno Ceccon - São Paulo, SP 15 de abril de 2019 08:00:52
 

O futebol brasileiro perdeu uma de suas principais revelações no dia 19 de abril de 1994. Cheio de planos, o genial Dener Augusto de Sousa horas antes de morrer comprou um apartamento para a mãe e acertou sua transferência milionária para o Stuttgart, da Alemanha.

Emprestado pela Portuguesa ao Vasco da Gama, o meia-atacante era o destaque do Campeonato Carioca. Na noite anterior ao acidente automobilístico, ocorrido no Rio de Janeiro, ele esteve no Canindé para selar sua negociação por US$ 3 milhões em encontro com o então presidente Manuel Gonçalves Pacheco e representantes do Stuttgart.

Dener ainda passou na casa da mãe, localizada na Vila Ede, e contou sobre a compra do apartamento, no bairro de Santana. Por volta das 23 horas, acompanhado pelo amigo Oto Gomes de Miranda, rumou ao Rio de Janeiro para chegar a tempo do treino da manhã seguinte.

Às 5h30, o Mitsubishi branco de placa DNR-0010 (alusiva ao nome e ao número do atleta) bateu em uma árvore nas imediações da Lagoa Rodrigo de Freitas. Dener, com o banco do carona reclinado, acabou asfixiado em decorrência do mau uso do cinto de segurança. Oto, que teria dormido ao volante, sobreviveu, mas foi assassinado em 1995.

Comparado ao Rei
“Morre Dener, o que lembrou Pelé”, estampou o jornal A Gazeta Esportiva na edição de 20 de abril de 1994. A CBF e o Vasco decretaram luto de três dias – os companheiros fizeram o pacto de conquistar o tricampeonato carioca para homenagear o meia-atacante, algo que cumpriram.

Ao saber da morte do neto predileto, José Lourenço Rodrigues, presenteado por Dener com as primeiras camisas dos clubes que defendia, se trancou no quarto, sem falar com ninguém. Mais tarde, lamentou, sobre uma lacuna em sua coleção de uniformes: “Faltou o preto e branco do Corinthians”.

Trazido a São Paulo, o corpo de Dener chegou com tumulto ao Ginásio de Esportes da Portuguesa, clube pelo qual iniciou a carreira e conquistou a Copa São Paulo de 1991. Entre as mais de 2 mil pessoas que compareceram ao velório, estavam atletas do time rubro-verde e do Santos, além do técnico Serginho Chulapa.

Em sua rápida carreira, Dener ganhou o Campeonato Gaúcho 1993 pelo Grêmio e chegou a defender a Seleção Brasileira. Com Luciana Gabino, teve os filhos Denis Henrique, Felipe Augusto e Dener Matheus. Em 2015, mais de 20 anos após o acidente fatal, a família foi enfim indenizada pelo Vasco da Gama.

 

Publicado em 15 de abril de 2019 08:00:52
×

Mais especiais
Veja mais artigos interessantes que fizemos