Atletismo/São Silvestre

Melhor brasileira na São Silvestre quer mudar tática para ir a pódio

GazetaEsportiva.net - São Paulo, SP - Brasil
01/01/2015 10:00:00

Em: Atletismo, Corrida Internacional de São Silvestre

Na primeira São Silvestre em que realmente trabalhou por um bom resultado, Joziane Cardoso foi a melhor brasileira ao ficar em oitavo lugar. Agora, mudará estratégia em 2015 para atingir os índices para os Jogos Pan-americanos e Olímpicos e subir ao pódio da última prova do ano.

“É a primeira São Silvestre que venho mesmo para brigar e estou feliz como a melhor brasileira. É o começo de um trabalho. No ano que vem, vou me preparar melhor para tentar fazer um bom resultado. Vou trabalhar para estar no pódio”, indicou, ressaltando que a aposta será em acompanhar as africanas desde o início.

“Elas correram muito forte mesmo, em ritmo alucinante. Mantive contato e fiz o máximo possível para encostar nelas na Brigadeiro. Vou ter que mudar a minha estratégia no próximo ano, tentar sair junto e seguir ao máximo para ver quem tem mais perna. É complicado porque nós, brasileiras, não conseguimos correr juntas”, lamentou.

Joziane Cardoso ficou em oitavo lugar na São Silvestre e planeja pódio e índices pan-americano e olímpico
Joziane Cardoso ficou em oitavo lugar na São Silvestre e planeja pódio e índices pan-americano e olímpico – Credito: Fernando Dantas/Gazeta Press
Na próxima temporada, a ideia é buscar marcas individuais com melhores resultados. “No ano que vem, meu objetivo é tentar índice dos 5.000 ou 10.000 para o Pan e índice para as Olimpíadas. É forte, mas vou procurar trabalhar para alcançar esse objetivo”, afirmou, priorizando a São Silvestre.

“É complicado porque competimos o ano todo e, muitas vezes, não dá tempo de treinar para a São Silvestre, às vezes sem muito apoio. Mas, no ano que vem, vou me preparar melhor e competir menos para melhorar os resultados. Tem que sacrificar algumas coisas”, indicou.

Veja os resultados da 90ª edição da São Silvestre:

Masculino

1: Dawit Admasu (Etiópia) – 45min04s
2: Stanley Koech (Quênia) – 45min05s
3: Fabiano Naasi (Tanzânia) – 45min10s
4: Mark Korir (Quênia) – 45min19s
5: Giovani dos Santos (Brasil) – 45min22s
6: Cybrian Kimurgor Kotut (Quênia) – 45min27s
7: Damião Ancelmo de Souza (Brasil) – 46min10s
8: Joseph Tiophil Panga (Tanzânia) – 46min27s
9: Tariku Bekele (Etiópia) – 46min30s
10: Ederson Vilela Pereira (Brasil) – 46min37s

Feminino

1: Ymer Wude Ayalew (Etiópia) – 50min43s
2: Netsanet Gudeta Kebede (Etiópia) – 50min46s
3: Priscah Jeptoo (Quênia) – 51min29s
4: Feyse Tadese Boru (Etiópia) – 52min31s
5: Delvine Relin Meringor (Quênia) – 52min34s
6: Nancy Jepkosgei Kipron (Quênia) – 52min50s
7: Failuna Abdi Matanga (Tanzânia) – 53min15s
8: Joziane da Silva Cardoso (Brasil) – 53min18s
9: Sueli Pereira da Silva (Brasil) – 53min36s
10: Layesh Tsige Abebaw (Etiópia) – 54min07s