Gazeta Esportiva

Acusado de estupro, Mendy pode pegar prisão perpétua

AFP - São Paulo,SP

15/08/22 | 10:42

O francês Benjamin Mendy, campeão mundial e acusado de diversos estupros na Inglaterra, foi apresentado nesta segunda-feira ao júri como um "predador" que abusava de vítimas "vulneráveis, aterrorizadas e isoladas".

O lateral francês de 28 anos, suspenso por um ano pelo Manchester City, está sendo julgado em Chester, no norte da Inglaterra, por oito casos de estupro, uma tentativa e sete agressões sexuais contra mulheres.

Mendy nega as acusações feitas contra ele referentes a supostos acontecimentos ocorridos entre outubro de 2018 e agosto de 2021, em sua casa de Prestbury, Cheshire. O jogador pode ser condenado à prisão perpétua.


Após os dois primeiros dias de julgamento, dedicados à escolha do júri e à organização das audiências, o tribunal se concentrou nas acusações durante a segunda-feira, com o início da exposição do Ministério Público.

"O caso é simples", destacou o promotor Timothy Cray ao júri. "Não tem muito a ver com futebol. É outro capítulo de uma história muito antiga: homens que estupram e agridem porque pensam que têm poder e acham que vão se safar", acrescentou Cray.

O promotor qualificou o acusado como "predador disposto a cometer abusos sexuais graves" em vítimas jovens "vulneráveis, aterrorizadas e isoladas", observando que os celulares de algumas mulheres podem ter sido apreendidos quando chegaram na casa do jogador.

O julgamento, com grande cobertura da imprensa e que acontece na Chester Crown Court, sudoeste de Manchester, deve durar mais de três meses.

Campeão da Copa do Mundo em 2018 com a França, Mendy passou mais de quatro meses em prisão preventiva, entre agosto de 2021 e janeiro de 2022.

Liberado no início de janeiro, o jogador francês foi colocado sob custódia judicial para o processo.

Deixe seu comentário