Futebol Inglês

Wembley | 02/03/2019

Tottenham arranca empate com o Arsenal em clássico londrino

São Paulo , SP
02/03/2019 11:25:31 — 02/03/2019 17:09:50

Em: Arsenal, Futebol, Futebol Inglês, Futebol Internacional, Tottenham

Abrindo a rodada de número 29 do Campeonato Inglês, neste sábado, o Tottenham recebeu o Arsenal em clássico londrino. Em duelo movimentado em Wembley, os visitantes jogaram melhor, tiveram diversas chances para encaminhar a vitória, mas acabaram cedendo o empate por 1 a 1. Ramsey abriu o placar, Kane igualou.

Com o resultado, os comandados de Mauricio Pochettino se mantêm na terceira colocação da tabela, com 61 pontos ganhos, oito a menos que líder Liverpool, que ainda joga neste final de semana. O time de Unai Emery, por outro lado, ainda é o quarto colocado, com 57, mas pode perder a posição para o Manchester United ainda neste sábado.

Na rodada que vem, marcada para o próximo final de semana, os Spurs medirão forças com o Sothampton, em visita ao St. Mary’s Stadium. Os Gunners, por sua vez, terão mais um clássico pela frente, desta vez contra o Manchester United, já de volta ao Emirates Stadium.

Tottenham e Arsenal fizeram jogo movimentado em Wembley (Foto: Ian KINGTON / AFP)

Frieza de Ramsey coloca Gunners na frente

O maior dérbi de Londres começou quente em Wembley. Lacazette teve a primeira chance aos dois minutos, quando aproveitou a sobra dentro da área e, no quique da bola, tentou um arremate cruzado. No entanto, o camisa nove pegou mal e acabou errando o alvo.

Empurrado pela torcida, o Tottenham tomou a iniciativa do jogo e partiu para cima dos rivais. A pressão era grande, mas a defesa do Arsenal não dava espaço. Os mandantes não conseguiam finalizar e, em rápido contra-ataque, acabaram pagando caro.

Com 15 rodados, Koscielny desarmou Kane dentro da área e afastou a redonda com um chutão para frente. No meio do campo, Sánchez errou ao tentar rebater de cabeça e a bola ficou com Lacazette, que aproveitou o vazio do campo adversário para servir Ramsey em velocidade. Com total liberdade, o galês avançou em direção ao gol e manteve a tranquilidade para driblar Lloris, mandar para a rede e abrir o placar.

O gol facilitou a vida dos Gunners, que aumentaram ainda mais o foco na defesa. Aos 23, Kane completou cruzamento de Trippier, após cobrança de falta pela direita, e mandou para dentro. No entanto, o bandeirinha já havia assinalado impedimento do atacante, anulando o gol de empate dos Spurs.

Já na reta final do primeiro tempo, quem brilhou foram os goleiros. O primeiro foi Lloris, que deu uma bela ponte para espalmar o chute de Iwobi, aos 41 minutos.

Aos 43, foi a vez de Leno aparecer. Primeiro em chute de Eriksen, à queima roupa, defendido com os pés. Na sequência, Sissoko aproveitou o rebote da entrada da área e mandou de primeira, forçando o alemão a operar um milagre com a mão esquerda.

Pênaltis: sorriso de um, choro do outro

Na volta dos vestiários, o Arsenal partiu em busca do segundo gol e por muito pouco não o fez, aos sete minutos da etapa final. Em jogada pela esquerda, Iwobi percebeu a ultrapassagem e serviu Monreal na linha de fundo. Após cruzamento rasteiro, Lacazette tinha tudo para ampliar, mas o chute saiu torto e em tiro de meta.

Os Gunners eram superiores em campo e não sofriam grandes riscos. No entanto, quando menos se esperava, o Tottenham achou o empate. Em cobrança de falta pela direita, aos 23 minutos, Eriksen levantou para Kane, que foi deslocado por Mustafi antes de alcançar a bola. O juiz viu a infração e marcou o pênalti. Detalhe: o atacante estava em posição irregular na jogada. Na cobrança, o camisa 10 não perdoou: 1 a 1.

O jogo continuou quente a partir do gol de empate, mas deixou a desejar em termos técnicos. As equipes abusavam das ligações diretas e, apesar da briga pela posse, abdicaram de organizar as ações defensivas.

Mesmo assim, o Arsenal teve, nos pés de Aubameyang, a chance de garantir a vitória nos acréscimos. Após sofrer pênalti de Sánchez, o gabonês foi para a cobrança e bateu mal, facilitando a defesa de Lloris. No rebote, foi travado praticamente em cima da linha.

E, para fechar o espetáculo, ainda deu tempo para Torreira receber cartão vermelho e ser expulso de campo, após carrinho duro em Danny Rose.