Victor pega três e Galo se classifica nos pênaltis para a próxima fase da Sul-Americana

Do correspondente Marcellus Madureira - Belo Horizonte , MG
28/05/2019 23:46:38 — 29/05/2019 00:09:50

Em: Bastidores, Campeonatos, Copa Sul-Americana

Foi com emoção e sofrimento. “Se não tem sofrimento, não tem Galo”. A frase simboliza exatamente o que é o Atlético em decisões, sempre tem uma dificuldade, um trabalho para se superar, uma emoção além da conta. Não foi diferente contra o Union La Calera, duelo na noite desta terça-feira, no Independência, em confronto válido pela segunda fase da Copa Sul-Americana. O jogo ficou empatado sem gols no tempo normal e o clube mineiro venceu por 3 a 0 nos pênaltis, com três defesas do goleiro Victor.

O Atlético encontrou muita dificuldade diante do bem treinador Union La Calera. A equipe pouco pressionou no primeiro tempo e, se analisar de uma forma geral, a equipe chilena foi superior. Na etapa complementar, o Galo cresceu e conseguiu o gol para levar para a disputa de pênaltis.

Toda dificuldade que o La Calera impôs no tempo normal – nas duas partidas – falhou nos pênaltis. Os atletas mandaram sempre no mesmo canto e o goleiro Victor pegou todas as cobrança. Pelo lado atleticano, Luan, Léo Silva e Fábio Santos converteram suas cobranças.

O Galo agora se prepara para o duelo contra o CSA, pelo Campeonato Brasileiro. Pela Copa Sul-Americana, a equipe vai enfrentar o vencedor de Botafogo e Sol de América, em data ainda a ser divulgada.

Mais vídeos em videos.gazetaesportiva.com

Primeiro tempo

Precisando do resultado, era esperado que o Atlético se mandasse para o ataque com toda força que tinha para conseguir logo um gol e tentar a virada sem precisar ir para os pênaltis. No entanto, o que se viu em campo foi algo bem diferente.

O relógio do árbitro virou para 12 minutos quando o Galo chegou pela primeira vez ao ataque. E foi em um lançamento de Cazares para Ricardo Oliveira, mas o bandeira apontou posição irregular do camisa 9 do Galo. Antes disso, o La Calera conseguia fazer seu futebol com mais qualidade e, embora não tivesse chances claras, preocupava o clube da casa.

Isso era explicado pela maneira como cada equipe se comportava em campo. O Atlético tinha postura mais conservadora e tinha dificuldades de sair trocando passes. O clube chileno, por sua vez, pressionava a saída de bola do Galo, e quando tinha a bola nos pés conseguia segura-la por mais tempo, valorizava a posse.

O Atlético melhorou consideravelmente após os 13 minutos. Luan caído pela esquerda se encontrou na partida e passou a contribuir dando mais possibilidades na armação – já que Cazares era bem marcado. Aos 14, Patric recebeu ótimo lançamento e por pouco não abriu o placar. No minuto seguinte, Ricardo Oliveira recebeu na frente, driblou o goleiro e colocou a bola no fundo das redes. No entanto, o auxiliar dedurou impedimento.

Na medida em que o tempo foi avançando, o jovem técnico Francisco Meneghini passou a se irritar em campo. Seu time não conseguia cumprir o que fora combinado previamente. As chegadas eram apenas com chutes de longa distância.

A partida perdeu em qualidade após os 30 minutos. O Galo não conseguia criar e o La Calera também parava na defesa alvinegra.

Segundo tempo

Na volta para a etapa complementar, o Atlético precisou fazer alterações. O meia Cazares saiu para a entrada de Chará e Ricardo Oliveira deixou o gramado para a entrada de Alerrandro.

As dificuldades, porém, seguiam as mesmas. O Union La Calera conseguia dominar melhor a partida. As equipes, todavia, criavam pouco. Para o clube chileno era importante, cada minuto era precioso e amarrava o duelo todo.

O Galo passou a pressionar muito após os 20 minutos. Eram várias chegadas com perigo, a principal delas com Alerrandro pela esquerda. A bola ficou pingando na área e ninguém conseguiu aproveitar. No minuto seguinte saiu o gol do Atlético.

Em uma bela jogada de Luan, a bola chegou em Elias que cruzou na medida para o garoto empurrar para o fundo das redes e comemorar. O tento deu a tranquilidade que o Galo precisava.

Pênaltis

Bou – Victor Defende
Fábio Santos – Gol
Leyton – Victor Defende
Luan – Gol
Larondo – Victor Defende
Léo Silva – Gol

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 0 (3) x (0) 0 UNION LA CALERA

Local: Estádio Independência, Belo Horizonte (MG)
Data: 28 de maio de 2019 (Terça-feira)
Horário: 21h30(de Brasília)
Árbitro: Não divulgados.

ATLÉTICO – Victor, Patric, Léo Silva, Igor Rabello, Fábio Santos, José Welison, Elias, Cazares (Chará), Luan, Geuvânio (Maicon Bolt) e Ricardo Oliveira (Alerrandro).
Técnico: Rodrigo Santana.

UNION LA CALERA: Augusto Batalla, Yonathan Andía, Alvarado, Vilches, Navarrete, Wiemberg, Laba, Leiva, Larrondo, Lobos e Wager Bou.
Técnico: Francisco Meneghini.